Segunda-feira, 28 de Novembro de 2022

Portugal é o 48.º país com melhor desempenho ambiental

Os líderes mundiais reuniram-se no Egipto para a COP27 (Conferência das Partes da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas), com o objetivo de chegarem a acordo sobre medidas para travar o aquecimento global.Os líderes mundiais reuniram-se no Egipto para a COP27 (Conferência das Partes da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas), com o objetivo de chegarem a acordo sobre medidas para travar o aquecimento global.

-PUB-

Apesar da importância da temática, as questões ambientais são habitualmente instrumentalizadas por quem defende maior intervenção centralizada nas economias. Tem-se propagado o preconceito de que a liberdade económica é incompatível com a preservação ambiental, mas, na realidade, o que se verifica é precisamente o inverso: defender a descentralização e os instrumentos de mercado tem-se revelado a melhor forma de proteger o ambiente.

Analisando a correlação entre liberdade económica (através do “Index of Economic Freedom”, da The Heritage Foundation) e desempenho ambiental (proveniente do estudo “Environmental Performance Index”, do Yale Center for Environmental Law & Policy), percebe-se que quanto maior for a liberdade económica, melhor é o desempenho ambiental. No topo da tabela dos países com melhor desempenho ambiental encontramos países do Norte da Europa, que são, ao mesmo tempo, dos países que mais liberdade económica garantem aos seus cidadãos e empresas. No fundo da tabela, encontramos países com baixos índices de liberdade económica, essencialmente países asiáticos e africanos.

Portugal é o 48.º país com melhor desempenho ambiental (último da União Europeia), sendo o 31.º país com melhor pontuação no índice de liberdade económica (16.º na UE).

Os números revelam, por isso, que não temos de optar entre a economia e o ambiente. Não existe uma inevitável dicotomia quando se discute o ambientalismo. Nem sequer está em causa o capitalismo. A liberdade económica foi e tem sido um instrumento fundamental para que os agentes de mercado inovem e encontrem modelos mais eficientes de preservação e valorização do ambiente. Se a emoção superar a racionalidade, perdemos a economia e perdemos o ambiente.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.