Domingo, 17 de Outubro de 2021
©DR

PS apresentou 60 propostas para o concelho

O presidente da Câmara de Vila Real, recandidato pelo PS, apresentou um manifesto eleitoral com 60 propostas para o concelho e fez uma homenagem à “resiliência, força e determinação” das mulheres que integram o movimento “Avançar”.

-PUB-

A avenida Carvalho Araújo, no centro da cidade, foi esta noite o palco para o encontro de mulheres “Avançar Juntas”, onde Rui Santos, presidente do município desde 2013, aproveitou para homenagear o papel das mulheres na política e na sociedade.

“Fizemos uma homenagem às mulheres em 2013, em 2017 e em 2021, apesar dos constrangimentos, quisemos dizer às mulheres o quanto elas são importantes, o quanto a sua inteligência, persistência, resiliência, força e determinação é decisiva para que este movimento a que chamamos ‘Avançar’ e para que esta candidatura liderada pelo PS possa não só ganhar eleições, mas possa governar bem”, afirmou à agência Lusa.

O autarca garantiu que as candidaturas do PS “cumpriram a lei da paridade” e, em alguns casos, “foram muito para além daquilo que a lei determina”.

Rui Santos apresentou um manifesto eleitoral com 60 propostas assentes nos eixos: emprego, partilha, comunidade, bem-estar e felicidade.

“Todas as propostas que temos são para cumprir, foi assim no passado, é assim no presente (…) Nem a nossa oposição nos acusa de não cumprir. E, aliás, somos criticados em muitos casos por ir mais longe do que aquilo que prometemos”, apontou.

O presidente tem insistido na temática do emprego, salientando que, em oito anos, foram criados 2.300 postos de trabalho no concelho.

Neste eixo apontou a ampliação da zona industrial e a construção da nova zona empresarial, propõe a ampliação do Regia Douro Park e a criação de uma estrutura de missão para a dinamização do comércio local.

Lembrou também a construção, que está a começar, do centro de proteção civil.

O regresso das corridas automóveis à cidade foi uma das bandeiras de Rui Santos em 2013 e para 2022, depois de dois anos de interregno devido à pandemia, o autarca garante um circuito de “nível mundial”.

O programa prevê a diminuição progressiva da taxa de IMI e da fatura da água, a candidatura de Vila Real a Capital Europeia da Cultura 2027 e a instalação de um polo de indústrias criativas.

Ainda a construção das novas piscinas municipais e do comando da PSP, prosseguir com o alargamento da rede de saneamento básico, e promover, em conjunto com a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, “soluções de alojamento multifuncionais”.

Bem como a elaboração de planos de mobilidade sustentável da cidade e de segurança rodoviária, a melhoria do transporte público e a criação da ecopista intermunicipal do Tâmega e Corgo.

Por fim, após a pandemia, Rui Santos disse que é tempo de “conquistar um futuro melhor, com mais felicidade”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.