Sábado, 13 de Julho de 2024
No menu items!

PSP destruiu mais de 300.000 armas nos últimos dez anos

A Polícia de Segurança Pública (PSP) destruiu 303.208 armas apreendidas nos últimos dez anos. Só este ano foram destruídas 8.317.

-PUB-

Sob o tema “Cada arma destruída não pode ser usada para matar, ferir ou intimidar”, a PSP associou-se ao evento mundial de eliminação de armas apreendidas, no qual participam várias agências das Nações Unidas em todo o mundo.

Entre 2013 e 2024, a PSP destruiu, em Portugal, mais de 303 mil armas, promovendo assim a ligação com os programas desenvolvidos pela ONU relacionados com o controlo do tráfico ilícito de armas de fogo, controlo da violência e crimes praticados por jovens com recurso a armas de fogo, e a promoção do Estado de Direito com o incentivo a programas de entregas voluntárias de armas.

Segundo dados da PSP, em 2013 foram destruídas 16.695 armas, quantidade que veio a crescer nos anos seguintes até atingir as 37.351 em 2018, vindo desde esse ano a diminuir até ao ano passado (17.936) e no primeiro semestre de 2024 se cifrou em 8.317.

Desde 2020, a PSP tem vindo a aumentar as ações de policiamento de proximidade e promoção do licenciamento e recolha de armas. Em 2023 realizou 202 operações de fiscalização da caça, 127 de informação e sensibilização em matéria de armas e explosivos e efetuado 2.900 fiscalizações.

Desde 2019, e até este ano, a PSP efetuou também a destruição de 42.595 quilogramas de munições e cartuchos recebidos ou apreendidos, bem como 881 aerossóis (gás de defesa).

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

VÍDEOS

Mais lidas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS