Segunda-feira, 2 de Agosto de 2021
DR

PSP levanta sete autos em operação no Pioledo

A Polícia de Segurança Pública (PSP) de Vila Real levou a cabo uma operação de fiscalização na zona do Pioledo, em Vila Real, onde nos últimos dias se têm registado agressões e confrontos entre grupos.

-PUB-

No total foram levantados sete autos de contraordenação a proprietários de bares por incumprimento pelas normas em vigor devido à Covid-19.

O comissário da PSP, Pedro Carvalho revelou que os autos de notícia por contraordenação foram levantados “por venda de bebidas alcoólicas fora do horário permitido, ou seja, após as 21h00 fora das refeições. Houve ainda desrespeito pelo distanciamento entre mesas no interior do estabelecimento e ainda por excesso de lotação. “Estas ações visam marcar a presença policial no que toca à prevenção da criminalidade, mas também fiscalizar as medidas que estão em vigor e que foram decretadas pela Direção-Geral da Saúde (DGS)”, sublinhou.

A PSP sensibilizou e alertou ainda os clientes que se encontravam sem máscara, mesmo não havendo consumo.

A operação teve início pelas 23h00 de sexta-feira e terminou à 01h00 de hoje, hora de encerramento dos estabelecimentos.

Envolveu 25 agentes de várias valências, desde a investigação criminal, equipas de intervenção, brigadas de fiscalização e elementos do patrulhamento.

Nesta zona da cidade, depois de um fim de semana agitado, com quatro pessoas feridas devido a confrontos, na madrugada de quarta-feira vários moradores relataram novamente desacatos, em que se partiram alguns vidros de montras e houve também ferimentos, porque pela “manhã havia muito sangue no chão”, contou uma moradora à VTM. “Depois do desconfinamento tem sido uma constante os desacatos entre jovens, muitos deles menores, e a PSP pouco ou nada faz”, lamenta.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.