Segunda-feira, 28 de Novembro de 2022

Recolha de medula óssea, pela primeira vez na cidade

Ajudar a aumentar a disponibilidade e a variedade deste líquido intersticial vital do ser humano, para salvar vidas, é o objectivo principal da iniciativa que a SANGFER vai levar a cabo, amanhã, na sede da Junta de Freguesia de Peso da Régua. Esta acção humanitária que se realiza, pela primeira vez, na cidade, decorrerá das […]

-PUB-

Ajudar a aumentar a disponibilidade e a variedade deste líquido intersticial vital do ser humano, para salvar vidas, é o objectivo principal da iniciativa que a SANGFER vai levar a cabo, amanhã, na sede da Junta de Freguesia de Peso da Régua.

Esta acção humanitária que se realiza, pela primeira vez, na cidade, decorrerá das nove às treze horas.

“Pretendemos abranger o maior número de dadores, pois, como se sabe, há imensa gente a necessitar de encontrar a sua medula compatível, para sobreviver” – disse o Coordenador da SANGFER – Grupo de Ferroviários Dadores de Sangue, na Régua, Deodato Costa.

“Nesta fase, às pessoas, depois de se inscreverem e de fornecerem alguns dados, é-lhes recolhida uma pequena amostra de sangue que será analisada, para se apurar que tipologia de medula a mesma pessoa possui” – acrescentou. Depois de conhecida a “identidade medulária”, toda a informação clínica é enviada para o Instituto de Oncologia que, depois, a verterá num ficheiro mundial de dadores. Ou seja, estes dados estarão sempre disponíveis, em caso de emergência que ocorra, em qualquer lugar do planeta. Aliás, ainda recentemente, uma mulher de Peso da Régua foi a França dar um pouco da sua medula, para salvar uma vida.

Propositadamente, estará presente, neste evento, uma equipa do Centro de Histocompatibilidade do Norte/Porto. Este organismo assume funções na coordenação, na prática do direito à transplantação, acções científico-laboratoriais no programa de transplantação e no apoio em serviços comuns aos grupos de transplantação de diferentes instituições.

De referir, ainda, que, ao mesmo tempo, em paralelo, será feita uma recolha de sangue que irá abranger, essencialmente, dadores de Peso da Régua, Mesão Frio, Santa Marta e Lamego.

“Esperamos uma média de duzentas pessoas” – disse Deodato Costa. Segundo este, a SANFGER regista, na Régua, um total de cerca de seiscentos dadores de sangue. Nesta recolha, estará presente uma equipa do Centro Regional de Sangue de Coimbra.

 

Jmcardoso

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.