Sábado, 21 de Maio de 2022

Sapadores com 632 hectares de área intervencionada em 2021

As duas Brigadas de Sapadores Florestais da Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega (CIMAT) concluíram o ano de 2021 com 631,96 hectares de área intervencionada

Cada uma com 15 elementos, as duas brigadas estão divididas em dois territórios, no âmbito da silvicultura, desde 2020.

A Brigada 1 está afeta ao município de Boticas, Chaves e Montalegre e a Brigada 2 aos municípios de Ribeira de Pena, Valpaços e Vila Pouca de Aguiar. Em comunicado, a CIMAT revela que, desde a constituição da primeira brigada, no ano de 2019, 81% da atividade das brigadas foi de gestão do território, 11% associado a ações de vigilância e apoio ao combate a incêndios nos períodos críticos e 8% associado à formação.

Em 2021, comparativamente com o ano de 2019, as Brigadas triplicaram os dias de atividade silvícola e aumentaram em sete vezes a área intervencionada, terminando o ano com 631,96 hectares.

Em termos de execução municipal, “é garantido um equilibro de dias intervencionados por município, que é sempre ajustado no final do ano”, explica a mesma nota, adiantando que o secretariado executivo da CIMAT, composto por Ramiro Gonçalves e Alberto Diegas, no início deste ano, esteve no terreno para enaltecer todo o trabalho desenvolvido pelas equipas, agradecendo o empenho e a dedicação.

Ramiro Gonçalves salientou o facto de se ter conseguido criar a segunda Brigada num tão curto intervalo de tempo, refletindo o sucesso, reconhecido por todas as entidades, da atividade da primeira Brigada. Salientou também os desafios para este ano e seguintes. “Temos um vasto território, temos aumentado significativamente a nossa área de intervenção, mas mantendo o mesmo foco e compromisso, podemos ainda fazer muito mais pelo Alto Tâmega”.

No total, as brigadas são apoiadas por seis viaturas, um trator, 30 roçadoras, 12 motosserras, duas motosserras extensíveis, dois sopradores, destroçador de martelos, capinadeira, grade de discos, biotriturador de grua, biotriturador rebocável e limpa bermas.

As duas Brigadas são financiadas pelo Fundo Florestal Permanente.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.