Quinta-feira, 7 de Julho de 2022

Três mulheres foram atropeladas quando iam para a vindima

Na Terça-feira, três mulheres ficaram feridas, pelas 6,20 horas, altura em que foram atropeladas, por um veículo de mercadorias, próximo do Largo da Ponte. O acidente ocorreu quando um grupo de mulheres que ia trabalhar, para a vindima, numa Quinta do Pinhão, atravessou a estrada. Este atropelamento veio engrossar o rol das vítimas de acidentes […]

Na Terça-feira, três mulheres ficaram feridas, pelas 6,20 horas, altura em que foram atropeladas, por um veículo de mercadorias, próximo do Largo da Ponte. O acidente ocorreu quando um grupo de mulheres que ia trabalhar, para a vindima, numa Quinta do Pinhão, atravessou a estrada. Este atropelamento veio engrossar o rol das vítimas de acidentes rodoviários, no distrito de Vila Real. Só na última semana do mês de Setembro, verificaram-se 16 atropelamentos que provocaram cinco feridos.

O representante do Governo Civil de Vila Real, junto da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, António Lopes, avançou que “a maior percentagem dos atropelamentos tem-se registado nas cidades de Chaves e de Vila Real“. A mesma fonte adiantou que “até 23 de Setembro, no distrito de Vila Real, registaram-se setenta e seis atropelamentos que resultaram num morto (29 de Abril, em Vila Real), dez feridos graves e setenta e seis feridos ligeiros”, sendo que, até ao fim deste mês, os números totais, desde Janeiro, chegavam aos 89 atropelamentos e 94 vítimas.

As vítimas do atropelamento na Régua têm idades compreendidas entre os 40 e os 50 anos, são residentes em Frende (Baião) e foram conduzidas, pelos Bombeiros Voluntários da Régua, para o Centro Hospitalar de Trás-os-Montes em Vila Real, sendo que uma delas teve de ficar internada, devido a suspeita de fractura, num pé.

O condutor, residente na Régua, disse que “elas passaram, a correr, a estrada e não terão visto a carrinha. Ainda tentei, mas não consegui evitar o embate”.

As trabalhadoras, na altura, “tinham ido comer alguma coisa, a um bar da zona”.

A GNR de Peso da Régua compareceu no local e tomou conta da ocorrência.

 

Jmcardoso

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.