Sábado, 2 de Março de 2024
No menu items!

ULS Nordeste alarga horários de centros de saúde

A Unidade Local de Saúde (ULS) do Nordeste decidiu alargar o horário de funcionamento de duas unidades dos cuidados de saúde primários, para aumentar a resposta a situações de doença aguda não emergente e evitar a ida às urgências hospitalares, “numa época de particular prevalência de casos de doença associados a infeções respiratórias” e a chegar ao pico da gripe.

-PUB-

Durante o mês de janeiro, o Centro de Saúde da Sé, em Bragança, passa a funcionar aos fins-de-semana, o que acontece de forma faseada. Assim no sábado (6), esta unidade já esteve aberta das 13h às 20 horas, e a partir do próximo fim de semana irá estar a funcionar aos sábados entre as 13h e as 20h, e aos domingos entre as 9h e as 14h.

A ULS do Nordeste prolonga ainda o horário da Unidade de Saúde Familiar Tua Saúde, a funcionar no Centro de Saúde de Mirandela I, que desde dia 6 funciona também aos sábados, no período das 9h às 14h.

O objetivo é, segundo a instituição, “garantir uma resposta em tempo útil a todos os utentes que apresentem situações de doença aguda, sem necessidade de serem observados num Serviço de Urgência Hospitalar”.

A ULS destaca ainda que, no distrito de Bragança, se mantêm abertos aos fins-de-semana e feriados, entre as 9h e as 22h, os Centros de Saúde de Alfândega da Fé, Carrazeda de Ansiães, Freixo de Espada à Cinta, Miranda do Douro, Torre de Moncorvo, Vila Flor, Vimioso e Vinhais.

A entidade de saúde aconselha que em situações de doença aguda não urgente, os utentes utilizem os Centros de Saúde e o SNS24, disponível através do 808 24 24 24, que, garante, “proporcionam um atendimento atempado e com maior rapidez à população, contribuindo assim para que os serviços de urgência hospitalares possam responder com maior prontidão às situações urgentes e emergentes”.

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

VÍDEOS

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.