Terça-feira, 6 de Dezembro de 2022
No menu items!
0,00 EUR

Nenhum produto no carrinho.

UTAD começou bem a segunda volta

UTAD começou bem a segunda volta A equipa da Associação Académica da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (AAUTAD)/Realfut começou a segunda volta do Campeonato Nacional de Futsal com mais uma vitória frente ao Macedense, desta feita por 7-2, num jogo realizado no dia 13, na Nave de Desportos universitária. No encontro as equipas mostraram […]

PUB

UTAD começou bem a segunda volta

A equipa da Associação Académica da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (AAUTAD)/Realfut começou a segunda volta do Campeonato Nacional de Futsal com mais uma vitória frente ao Macedense, desta feita por 7-2, num jogo realizado no dia 13, na Nave de Desportos universitária.

No encontro as equipas mostraram dificuldades em abrir o marcador com o primeiro golo a ser conquistado pelos jogadores universitários à três minutos do intervalo e graças à uma finalização bem sucedida do capitão Hélder Resende.

A segunda etapa de jogo foi mais farta no que diz respeito a golos com os vila-realenses a conseguirem entrar na defesa Macedense mais seis vezes na sequência de lances arrematados por Helder Resende (dois), Luís Barroso (dois), Edgar Cunha e Ricardo Galatti. E com a equipa visitante a conseguir apenas dois pontos no marcador, os dois graças a intervenção do jogador brasileiro Carlinhos.

“Jogar contra o primeiro classificado é sempre muito difícil, mas nós sabíamos as dificuldades que íamos ter”, sublinhou Costinha, o guarda-redes do Macendese, recordando o facto de três colegas da sua equipa terem ficado de fora da partida por terem sido expulsos na jornada anterior, uma situação que também foi sublinhada por António Aires, treinador da equipa de Macedo de Cavaleiros. “Jogámos sem três peças fundamentais” explicou o técnico admitindo que “na segunda parte foi difícil gerir o esforço dos jogadores e os cartões amarelos”.

Já Fernando Parente, treinador da AAUTAD/Realfut, sublinhou que a equipa conseguiu “contornar as dificuldades” e, apesar de não ter conseguido mais golos na primeira parte da partida, não perderam o ânimo.

Com a continuação do jogo da Taça de Portugal com o Nogueiró marcado para ontem (depois da hora de fecho do Nosso Jornal), o técnico vila-realense referiu ser necessário “dosear o esforço dos atletas” congratulando-se por não ter havido expulsões durante a partida frente ao Macendese, o que poderia vir a dificultar a gestão dos jogadores para os jogos da Taça e da próxima jornada do campeonato, altura em que os universitários vão jogar ao campo da Académica de Leça.

De recorda que o jogo da segunda eliminatória da Taça de Portugal frente ao Nogueiró teve que ser interrompido devido à humidade no pavilhão da equipa anfitriã quando o marcador assinalava o 0-2 para a equipa transmontana.

Na próxima jornada do campeonato Macedense receberá o Mocidade da Arrábida e o Grupo Desportivo de Boticas os Piratas de Creixomil

 

Maria Meireles

PUB

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.