Quarta-feira, 6 de Julho de 2022

Visita encenada em Vila Marim

A Companhia Persona juntou-se à comunidade de Quintela, em Vila Marim, para uma visita encenada que percorreu o coração da aldeia e terminou na famosa Torre de Quintela.

Designada “À rela à rela, à bicha amarela na Torre de Quintela”, foi integralmente interpretada por 16 elementos da comunidade com idades entre os 8 e os 75 anos, em que não faltou uma ampla participação do público.

A expressão popular “À rela à rela, à bicha amarela, que o milho me rela”, era usada por altura do São João. Os homens, durante a noite, com ramos de louro, percorriam as sementeiras do milho para espantar a bicha amarela, uma praga que comia o milho ainda em semente.

A encenação e direção artística são da autoria de Lígia Lebreiro e Simão Valinho e a peça, por vontade dos autores, pertence agora às gentes de Quintela e já há vontade de repetir a sua apresentação para breve. “O processo de criação passou por uma residência artística e contou com várias etapas. A partir da recolha de memórias e investigação junto da comunidade desenvolveu-se o conceito de intervenção e interação, partindo do património imaterial e memória cultural coletiva e usando vários recursos performativos e cenográficos. Após definido o percurso pedestre e o guião da visita encenada, começaram os ensaios com os elementos da comunidade e, por fim, decorreram as apresentações ao público”.

Este projeto contou com o apoio logístico e recursos humanos da Junta de Freguesia de Vila Marim e integra-se no âmbito da programação em rede “Somos Património”, um projeto promovido pelos municípios de Vila Real, Bragança, Espinho e Arcos de Valdevez, com cofinanciamento do Norte 2020, integrando a programação do Teatro Municipal de Vila Real.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.