Sexta-feira, 26 de Novembro de 2021
©DR

11 milhões de euros para recuperar habitações de famílias carenciadas

O município de Moimenta da Beira prevê um investimento no valor de aproximadamente 11 milhões de euros que será utilizado na reabilitação de bairros carenciados existentes no concelho.

-PUB-

Em prol deste investimento, foi realizado um diagnóstico no âmbito de perceber a dimensão do núcleo de habitações e bairros do concelho que necessitam de uma intervenção devido às suas condições precárias.

Realizado em parceria com o Ministério das Infraestruturas e da Habitação, através do Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU), o diagnóstico integrou as 16 freguesias do concelho e tem como objetivo “pôr fim aos núcleos pouco dignos e precários existentes no concelho e garantir habitação condigna à generalidade das famílias carenciadas”, explica José Eduardo Ferreira, presidente da Câmara Municipal de Moimenta da Beira.

No âmbito da realização das obras de construção, de reabilitação ou aquisição, o município de Moimenta da Beira irá funcionar em colaboração com o IHRU, com o objetivo de “apoiar a promoção de soluções habitacionais para pessoas que vivem em condições habitacionais pouco dignas e que não dispõem de capacidade financeira para suportar o custo do acesso a uma habitação adequada”.

As obras estão previstas para o atual ano e devem ser concluídas até 2026.

Numa reunião do Executivo Municipal e após ter sido feito um diagnóstico, foram discutidas as 132 habitações que necessitam de obras de reabilitação ou de uma nova construção para oferecer mais qualidade de vida a 355 pessoas de famílias carenciadas. Tratam-se, na maioria, de alojamentos de habitação social com grande carência de condições de vida.

Destacam-se o Bairro da Formiga, o Bairro da Corujeira, a Quinta do Salvador, os Arcozelos da Torre e do Cabo, e vários outros bairros carenciados do município.

O Município de Moimenta da Beira integra atualmente um regime de renda apoiada, onde é garantido um acesso a habitações adquiridas a custos controlados destinadas a arrendamento de cariz social, com o apoio financeiro do Estado.[/block]

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.