Sexta-feira, 17 de Setembro de 2021
© Mariana Ferreira

Alcina celebrou 100 anos em Vila Chã

Alcina Barros “anda há seis anos a dizer que tem 100 anos”, conta Querubim Barros, filho único da idosa de Vila Chã que, esta terça-feira, reuniu a família no Lar de Idosos de Vila Chã para celebrar o seu aniversário

-PUB-

Alcina Barros foi a primeira utente do Lar de Idosos de Vila Chã, onde se encontra há 6 anos.

Antes de ir para o lar, a idosa esteve no Centro de Dia em São Martinho de Anta, terra onde sempre viveu. Entretanto, o centro deixou de ter vagas e foi reencaminhada para o Lar de Idosos de Vila Chã. Quando ali chegou, não queria ficar. Depois, quando surgiram vagas em São Martinho de Anta para poder regressar, Alcina já não quis sair de Vila Chã, porque encontrou ali uma segunda família.

A VTM falou com o filho de Alcina, Querubim Barros, para descobrir o segredo da longevidade, apesar da vida dura que teve. “Era muito trabalhadora e sempre trabalhou no campo”. Mas, não trabalhava só na agricultura, já que, aos sábados e domingos, “ia para as festas vender doces e rebuçados. Era também muito religiosa e adorava ir à missa”, contou o filho.

Nunca se casou e, aos 23 anos, foi mãe solteira de Querubim, o seu único filho. Alcina tem problemas auditivos graves e, atualmente, não consegue mesmo ouvir. 

O filho considera o Lar de Idosos de Vila Chã a segunda família da mãe. “O lar trata-a muito bem e é muito estimada”.

Susana Pinto, educadora social da instituição, revela que Alcina “gosta muito de estar no canto com a sua manta, que carrega consigo para todo o lado”. Embora não tenha grandes dificuldades motoras, a idosa necessita de algum auxílio quando faz a higiene pessoal e outras atividades mais exigentes do quotidiano. Participa nas atividades realizadas no lar, mas prefere a ginástica. 

Apesar da idade, a centenária “é a utente que toma menos medicação de todos os utentes da instituição”. No entanto, “não lida bem com a dor e toma medicação quando tem dores fortes que não consegue suportar”, sublinha a educadora. 

Alcina Barros é uma das 14 utentes que fazem parte do núcleo interno do Lar de Idosos de Vila Chã.

António Fernandes, diretor do Lar, mostrou “orgulho” pela celebração dos 100 anos de dona Alcina, afirmando que “é um gosto ter alguém que celebra esta bonita data, sobretudo sendo a nossa utente mais antiga. Para nós, ela é quase como uma bandeira, é parte da nossa família”.

Eugénia Almeida, diretora da Segurança Social de Vila Real, também esteve presente no aniversário, naquela que foi a primeira visita institucional depois de tomar posse a 19 de julho.

A responsável elogiou a instituição, realçando as “boas condições, os colaboradores e uma excelente direção, que tem feito um trabalho meritório a ajudar quem mais precisa”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.