Quarta-feira, 5 de Outubro de 2022

Alunos de Peso da Régua vencem iniciativa de Física

Uma equipa de cinco alunos da Escola Secundária Dr. João de Araújo Correia, de Peso da Régua, distrito de Vila Real, foi a vencedora da 13ª edição do MEDEA, uma iniciativa da Sociedade Portuguesa de Física (SPF) e da REN – Redes Energéticas Nacionais.

-PUB-

Instituído em 2008, o MEDEA é um projeto da Sociedade Portuguesa de Física e da REN – Redes Energéticas Nacionais, dirigido aos alunos do 10º ao 12º ano dos ensinos secundário e profissional. Este projeto permite “a aplicação prática da formação ministrada nas instituições de ensino, aliando o conhecimento científico à vida quotidiana dos alunos através de experiências realizadas pelos próprios, dentro e fora das salas de aula”, esclarece, em comunicado.

O anúncio da vitória da “Electroteam” foi feito hoje, durante a 23ª Conferência Nacional de Física, que decorre na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. O trabalho da “Electroteam”, baseado em medições feitas junto a um poste de Muito Alta Tensão e recorrendo a dados da Comissão Internacional de Proteção Contra Radiação Não Ionizante, concluiu que “não existem efeitos nocivos para a saúde pública nas proximidades das infraestruturas que suportam as redes de transporte de energia”. O estudo especifica ainda que “mesmo com uma longa exposição a estas torres, não existem perigos para a saúde humana, uma vez que estas linhas se encontram suficientemente afastadas do solo e das casas”.

A equipa, composta por João Pedro Almeida, Leandro Souto, Miguel Fonseca, Bruno Pereira e João Morais, alunos do 12.º ano da Escola Secundária Dr. João de Araújo Correia, de Peso da Régua, e com a coordenação dos professores Paulo Almeida e Ana Silveira, mediu também “as emissões de aparelhos domésticos que todos os dias nos rodeiam, como o frigorífico, o aquecedor ou o secador”, mas foi surpreendida com a medição obtida junto do micro-ondas, já que este foi “o maior valor registado de todas as medições efetuadas, incluindo as realizadas por baixo de uma torre de transporte de energia”.

Para Paulo Almeida, “são projetos como o MEDEA que a escola do século XXI precisa, para desenvolver algumas competências teóricas e práticas”. O professor do projeto vencedor salienta ainda que “a Física deve ser ensinada para que os alunos compreendam os fenómenos naturais e os mecanismos tecnológicos para conceber a base do conhecimento científico e as suas implicações na sociedade, no ambiente e nas tecnologias. Será um contributo para o aluno/indivíduo tomar no futuro decisões livres e fundamentadas”.

A 14.ª edição do MEDEA vai abrir inscrições a 18 de outubro e as equipas podem inscrever-se em http://medea.spf.pt/inscricao/.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.