Segunda-feira, 2 de Agosto de 2021
Francisco Carvalho plantou 1200 árvores em quatro hectares. ©Márcia Fernandes

Amêndoa é aposta dos jovens produtores do Alto Tâmega

Trás-os-Montes continua a liderar a produção da amêndoa no país, com destaque para o Douro Superior. Sem tradição no Alto Tâmega, há vários produtores a apostar em novas plantações, que poderão começar a dar os primeiros frutos já em setembro.

-PUB-

Em Vila Pouca de Aguiar a cultura da amêndoa praticamente não existia, mas, nos últimos três anos, os produtores têm vindo a apostar cada vez mais neste fruto seco, que está adaptado ao clima mediterrânico e existe uma procura crescente no mundo, o que augura uma boa rentabilidade.

Num concelho sem tradição nesta cultura, onde a castanha sempre foi “rainha”, vários produtores viram uma oportunidade para rentabilizar terrenos que estavam “abandonados” e transforma-los em amendoais, que começam a transformar a paisagem.
As vantagens parecem ser muitas, como a procura, preço, água, espaço, novas variedades, entre outras.

Artigo exclusivo PREMIUM

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é PREMIUM,
Aceda à sua conta em

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.