Segunda-feira, 15 de Agosto de 2022

Ateou fogo e ficou em prisão preventiva

Um homem, de 39 anos, foi detido pela GNR em flagrante por atear focos de incêndio em área florestal, em Vila Real.

-PUB-

Segundo a GNR, “após um alerta de incêndio florestal, na segunda-feira, os elementos da Equipa de Proteção Florestal (EPF), do Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) de Vila Real, deslocaram-se “de imediato” para o local onde detetaram o suspeito a atear focos de incêndio”, usando, para o efeito, um isqueiro.

O incêndio em questão, “terá consumido cerca de um hectare de terreno”, adianta a guarda.

O suspeito foi detido e presente tribunal na terça-feira, para lhe serem aplicadas as medidas de coação tidas como adequadas. Foi-lhe aplicada a medida mais gravosa, neste caso a de prisão preventiva.

De salientar que, só este ano, o Comando Territorial de Vila Real já identificou 42 suspeitos de incêndios florestais, 11 dos quais detidos em flagrante. Em 2021, foram identificadas 83 pessoas pelo mesmo crime, oito delas em flagrante.

A GNR aproveita para relembrar que “as queimas e queimadas são das principais causas de incêndios em Portugal, que a realização de queimadas, de queima de amontoados e de fogueiras é interdita sempre que se verifique um nível de perigo de incêndio rural “muito elevado” ou “máximo”, estando dependente de autorização ou de comunicação prévia noutros períodos”.

Para evitar acidentes, a guarda pede que “sejam seguidas as regras de segurança”, recordando que a Linha SOS Ambiente e Território (808 200 520) funciona em permanência para a denúncia de infrações ou esclarecimento de dúvidas.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.