Terça-feira, 4 de Outubro de 2022

Autarquia pede mais segurança na EN 218 para evitar acidentes

O município de Miranda do Douro requereu à Infraestruturas de Portugal (IP) com caráter de urgência a implementação de medidas de segurança, para minimizar acidentes ou atropelamentos na Estrada Nacional 218 que atravessa aquela cidade.

-PUB-

O vereador Vítor Bernardo referiu que no troço da EN 218, onde a referida via começa a atravessar o perímetro urbano da cidade de Miranda do Douro, “existem inúmeras passagens de peões sinalizadas”. Contudo, e considerando que no passado mês, ocorreram “dois acidentes graves, um deles atropelamento de que resultou uma vítima mortal, é urgente proceder à implantação de medidas de segurança que minimizem os acidentes rodoviários”.

Para o vereador, a implementação das medidas agora solicitadas à IP “revelam-se da maior importância, uma vez que esse troço de estrada é frequentado e atravessado por inúmeros alunos, que frequentam a Escola Básica e Secundária de Miranda do Douro, e por inúmeras pessoas que diariamente fazem as suas compras numa superfície comercial aí existente”.
“Pretende-se com estas medidas contribuir para a segurança dos peões e redução da sinistralidade rodoviária no EN 218, que é uma estrada transfronteiriça”, sustentou, adiantando que “é imperioso a colocação de sinalização adequada para evitar acidentes rodoviários ou atropelamentos, tais como sinalização repressiva”.

Por tudo isto, Vítor Bernardo solicita à IP, com “a máxima urgência”, que elabore um estudo técnico para dar viabilidade à instalação de meios mecânicos ou outros (semáforos, lombas), ou qualquer outra técnica de obrigação de redução de velocidade, e posterior aplicação e execução na EN 218.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.