Domingo, 3 de Julho de 2022
Agostinho Chaves
Agostinho Chaves
Trata o jornalismo por tu. Colabora com a VTM há mais de 25 anos. Foi Diretor entre 2014 e 2019. Passou por meios de comunicação nacionais, como o Comércio do Porto e a Rádio Renascença.

Beijinhos

Por vezes, surgem “acontecimentos” inesperados que, por serem insólitos, nos fazem pensar um pouco.

-PUB-

Outras vezes, perante eles, esboçamos um sorriso “maroto” ou um encolher de ombros revelador da nossa discordância ou desconfiança.

Decerto nos lembramos ainda daquela situação em que alguém, politicamente muito progressista e “práfrentex”, propôs a mudança da designação do “Cartão de Cidadão” para “Cartão de Cidadania”, por entender que não estava a ser “respeitada a identidade de género de mais de metade da população portuguesa”: as palavras “Cartão de Cidadão” são sexistas. Logo de seguida, um “temeroso” e hesitante ministro (Eduardo Cabrita), receando a unidade do seu governo apoiado pelo Bloco que denunciou essa questão, veio para os jornais dizer que “o Governo admite mudar o nome do Cartão de Cidadão”, coisa que acabou por não fazer nem propor.

Mais recentemente, “levantou-se uma bernarda qualquer” a propósito das meninas que dão dois beijinhos aos ciclistas nos pódios da Volta a Portugal. Dizem os horrorizados (ou horrorizadas) censores que esse gesto simbólico “fomenta uma exploração negativa da imagem da mulher”, sendo também uma descriminação de género.

A gente espanta-se: então como explicar que ninguém se “horrorize” com a exibição de tantas meninas da vida artística, das telenovelas e das passadeiras vermelhas, as ousadias das figuras do nosso “jet set” para publicações “especializadas”, a maior parte delas destinadas ao público masculino, os concursos de “misses” e a exibição das bailarinas de minissaia que acompanham os cantores “pimba”, as capas das revistas, os copos e os corpos nas discotecas “in”? Coloquem essas pessoas que pretendem salvar os equívocos do género o seu foco no nosso presidente da República, esse “sexista” usurpador e abusador dos afetos e beijinhos de tudo quanto seja do género feminino?

Nota – Numa altura em que o país arde, perante uma preocupante passividade mais ou menos generalizada, andam entidades como o INEM a discutir se as novas ambulâncias a ceder aos bombeiros deverão ser vermelhas ou amarelas…  

Mais Lidas

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.