Segunda-feira, 4 de Julho de 2022

Campeonato Nacional de Enduro decide-se em Valpaços

Este fim de semana, Valpaços acolhe a sexta edição do Enduro Rota do Folar, a última prova a contar para o Campeonato Nacional da modalidade

Valpaços é, este fim de semana, a cidade das grandes decisões, uma vez que acolhe a última prova do Campeonato Nacional de Enduro 2022, que arrancou com os dois primeiros classificados na geral absoluta a, apenas, 12 pontos de diferença.

O percurso, com cerca de 45 quilómetros por volta, inclui três Especiais Cronometradas, Enduro Test, Cross Test, Extreme Test, dois Controlos Horários e uma Zona de Assistência localizada junto ao Pavilhão Multiusos da cidade, onde está o famoso Paddock.

Ao longo do dia de hoje, de acordo com a organização, o percurso será percorrido 3,5 vezes pelos pilotos ELITE e OPEN, três vezes pelos VERDES e VETERANOS e SENHORAS, duas vezes pelas Classes SUPER VETERANOS, PROMOÇÃO e HOBBY.

Relativamente às Especiais, a Cross Test está localizada na pista de motocross do Cabeço, a Enduro Test em Lama de Cerdeira, Vilarandelo, e a Extreme Test decorrerá junto à Fraga da Calvoa, também em Vilarandelo.

O primeiro dia de competição arrancou pelas 11h00. Amanhã (19), o primeiro piloto partirá do parque fechado pelas 09h00. De acordo com Fernando Reis, membro da organização e da direção do clube Usprigozus Clube TT de Vilarandelo, “temos 107 pilotos em competição mas, entretanto, recebemos mais 20 pilotos amadores (HOBBY), que, por norma, só fazem corridas de um dia”, pelo que participarão na prova, apenas, amanhã.

O 6ºEnduro Rota do Folar, que decorre entre hoje e amanhã, é organizado pelo clube Usprigozus, com o apoio do município de Valpaços, da Junta de Freguesia de Vilarandelo e da Junta de Freguesia de Valpaços e Sanfins. Nestes últimos dois dias de Nacional de Enduro ficará decidido, também, o título mundial.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.