Quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2023
No menu items!
0,00 EUR

Nenhum produto no carrinho.

Centro de Recolha pode alojar até 144 animais

Chaves já tem um Centro de Recolha Oficial de Animais de Companhia, que permitirá melhorar o processo de gestão de animais errantes, garantindo “condições dignas” para o acolhimento e promoção do bem-estar animal.

-PUB-

Resultante de um investimento que ultrapassa os 630 mil euros, cofinanciado pelo ICNF, o equipamento está dotado com uma área coberta de aproximadamente 800m2, materializado em duas unidades edificadas, uma destinada ao acolhimento dos animais e outra destinada a diferentes serviços e valências.

Com 36 unidades que podem alojar até 144 animais, o Centro de Recolha Oficial de Animais de Chaves (CROAC) conta ainda com uma sala para cirurgia de esterilização, uma sala de profilaxia, uma sala para tratamento e acompanhamento clínico dos animais alojados, zonas de exercício e socialização de animais e um espaço de quarentena com duas boxes de isolamento, o que constitui um passo fundamental em termos de saúde pública e do plano municipal de controlo e bem-estar animal.

Na inauguração, o presidente da Câmara, Nuno Vaz, agradeceu a causa nobre levada a efeito por todos os voluntários que têm desenvolvido a sua atividade ao longo destes anos, em prol dos animais de companhia abandonados.

Referiu ainda que “este investimento pretende constituir-se como uma resposta e um contributo importante para a melhoria do bem-estar animal, numa intervenção pró-ativa da sociedade”.

O principal objetivo do CROAC consiste em alcançar uma recolha responsável de animais, a qual constitui a efetiva solução para minorar os problemas decorrentes de sobrepopulação dos animais em especial dos cães e gatos, proporcionando condições para que possam ser recolhidos, recuperados, tratados, identificados, esterilizados e encaminhados para adoção responsável.

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.