Segunda-feira, 4 de Julho de 2022

Cidade com “Aldeia Social”

“Promover melhor qualidade de vida intergeracional” é o objectivo da Santa Casa de Misericórdia de Lamego, ao construir, nesta cidade, a “Aldeia Social” que será localizada no lugar de Medelo. Trata-se de um empreendimento que comporta várias unidades sociais. Algumas a construír, nomeadamente um Lar Residencial para Idosos, o qual terá uma piscina, um auditório, […]

“Promover melhor qualidade de vida intergeracional” é o objectivo da Santa Casa de Misericórdia de Lamego, ao construir, nesta cidade, a “Aldeia Social” que será localizada no lugar de Medelo.

Trata-se de um empreendimento que comporta várias unidades sociais. Algumas a construír, nomeadamente um Lar Residencial para Idosos, o qual terá uma piscina, um auditório, salas de sauna e um pavilhão polidesportivo. Tudo isto, depois de concluído, irá juntar-se a outras estruturas sociais, já existentes, como são um Jardim-de-Infância, Creche e Lar de Acolhimento de crianças. Também na mata de quatro hectares, adjacente ao futuro Lar /Residencial de Idosos, serão implantados percursos pedonais.

O Provedor da Santa Casa de Misericórdia de Lamego, José Lopes, vê vantagens na implementação deste projecto: “Penso que o enquadramento do próprio edifício, no local, é extremamente benéfico. O Lar não fica isolado da população, convive com os mais jovens, dentro do mesmo perímetro, ou seja, uma mais-valia, em termos de interacções geracionais. Estamos convictos de que será um equipamento de que as pessoas vão gostar e a Santa Casa vai ficar muito orgulhosa de poder dar, à cidade, este equipamento. Noto que não há na cidade nem na região um equipamento como este” – acrescentou.

A instituição para a construção desta unidade residencial apresentou uma candidatura, em Fevereiro, ao Programa PARES, do Ministério do Trabalho e Solidariedade Social. “Acreditamos que iremos ser seleccionados” – sublinhou José Lopes.

O novo Lar/ Residencial está orçado em um milhão e seiscentos mil euros e será destinado a quarenta utentes. Possuirá algumas “suites” e quartos duplos.

Outra obra candidatada, mas à CCDRN-Norte, foi o Polidesportivo, no montante de trinta e cinco mil euros.

Como espera José Lopes, “se tudo correr bem, ambas as obras irão começar até ao final do ano”.

 

Jmcardoso

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.