Domingo, 19 de Setembro de 2021

Circuito Tomeifel Challenger arranca no sábado

Com provas dadas de sucesso em anos anteriores, o circuito organizado pela Tomeifel e pela Duluténis, que vai na 3ª edição, pode ser jogado por qualquer pessoa, independentemente do nível e idade.

-PUB-

“Este é um circuito pensado para que todos possam competir e desfrutar de um ambiente único. Fair-play, convívio, atividades e uma enorme interação com o público são os requisitos mínimos em cada torneio”, explica a organização em comunicado.

Esperam-se atletas não só de Vila Real, mas também de outras zonas do país, para disputar um lugar no Masters final do circuito. Apenas os oito melhores de cada categoria nos quatro torneios anteriores poderão disputar essa prova final e assim competir pelos prémios.

As categorias vermelha, laranja e verde são destinadas aos mais pequenos, com idades compreendidas entre os 3 e12 anos, respetivamente. Os mais novos terão assim uma primeira aproximação com a competição de uma forma saudável e divertida.

A categoria amarela é criada com o objetivo de chamar jovens e adultos para os primeiros passos na competição e assim criar o “bichinho” pela mesma.

A categoria preta é destinada a todos os jovens e adultos que já estão perfeitamente enquadrados com a modalidade e com a competição em si, sendo que devem apresentar um nível mais evoluído em vários parâmetros.

A categoria rosa é a ideal para todas as atletas jovens e adultas, uma oportunidade para mostrarem o que valem.

O Honda E Open, primeiro torneio do circuito, é já no próximo fim de semana (8 e 9 de maio). Os restantes torneios acontecerão ao longo do ano até setembro, com o Masters final a acontecer em outubro.

As inscrições estão já abertas para o circuito que promete “muita competição, novas experiências e boas novidades”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.