Sábado, 13 de Julho de 2024
No menu items!

Clara de Sousa Alves eleita presidente da JSD Distrital

Clara de Sousa Alves, deputada à Assembleia da República pelo distrito de Bragança, foi eleita presidente da Juventude Social Democrata (JSD) Distrital de Bragança no Congresso Distrital realizado em Macedo de Cavaleiros.

-PUB-

Esta eleição marca “um novo capítulo” para a JSD Distrital, refletindo uma “visão de união e progresso”.

A equipa liderada por Clara de Sousa Alves representa a “coesão e a diversidade de todo o distrito, integrando militantes de várias localidades”, explica a JSD em comunicado.

Sob o lema “Unidos pelo Futuro”, a nova liderança tem ainda vários vice-presidentes, como Sara Carneiro, militante de Macedo de Cavaleiros, David Fernandes, militante de Bragança, Luís Miguel Gonçalves, militante de Miranda do Douro. Carlos Carvalho, militante de Mirandela, foi eleito secretário-geral e Rita Braz, militante de Vimioso, é a nova presidente da Mesa do Congresso/Conselho Distrital.

Clara de Sousa Alves traz para este novo desafio a experiência acumulada ao longo dos últimos dois mandatos, onde serviu como vice-presidente da JSD Distrital de Bragança.

O seu compromisso passa por “dar voz aos jovens”, liderando o debate sobre as questões que mais os preocupam e trabalhando arduamente para encontrar soluções que beneficiem a comunidade jovem. “Os principais pontos da nossa moção reiteramos o nosso empenho em trabalhar incansavelmente pelo bem-estar dos jovens na região. Queremos que a JSD seja uma força motriz na procura de soluções e na construção de um futuro melhor para todos”, afirmou Clara de Sousa Alves.

A nova liderança da JSD Distrital de Bragança está determinada a enfrentar os desafios que se colocam aos jovens e a “promover um ambiente de participação ativa e de desenvolvimento comunitário”.

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

VÍDEOS

Mais lidas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS