Quarta-feira, 28 de Setembro de 2022

Concurso de fotografia comemora Douro Património Mundial

O Museu do Douro anunciou hoje a terceira edição do concurso internacional de fotografia que este ano se associa aos 20 anos do Alto Douro Vinhateiro Património Mundial da UNESCO.

-PUB-

Sediado em Peso da Régua, o Museu do Douro disse hoje, em comunicado, que, na edição de 2022, o concurso internacional de fotografia se associa à celebração dos 20 anos da inscrição do Alto Douro Vinhateiro na lista do Património Mundial, tendo por âmbito geográfico a área classificada da UNESCO.

A instituição explicou que o objetivo do concurso é “compreender lugares (possivelmente) desconhecidos do território e promover um novo olhar sobre a fotografia”.

Pretende-se ainda “captar as mudanças/persistências desta paisagem evolutiva e viva nos seus mais diversos aspetos”, bem como “sentir, percorrer o Douro através das suas gentes, das práticas e da forma como moldam o território vitivinícola” e, por fim, “uma leitura crítica do que representa o estatuto de Património Mundial e como este moldou a vida dos durienses nas mais diversas facetas”.

O concurso insere-se no projeto “Fotografia Contemporânea no Douro” e faz parte do protocolo mecenático celebrado entre o Museu do Douro e a EDP – Gestão da Produção de Energia S.A.

O concurso está aberto a todos os fotógrafos, amadores e profissionais, nacionais e estrangeiros e os concorrentes devem apresentar as fotos a concurso entre 1 de novembro e 1 de dezembro de 2022.

De recordar que o Alto Douro Vinhateiro foi classificado pela UNESCO a 14 de dezembro de 2001 como paisagem cultural evolutiva e viva.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.