Terça-feira, 6 de Dezembro de 2022
No menu items!
0,00 EUR

Nenhum produto no carrinho.

Deslizamento de terras arrasta camião e condutor ficando a cinco metros do rio Varosa

“Senti a traseira a fugir e nada pude fazer”. Esta foi a explicação dada pelo condutor de um camião, Agostinho Oliveira Cardoso que, pelas 9.30 horas de sábado, se despistou, num caminho de acesso à EN 2-226, perto da ponte do rio Varosa, no lugar dos Varais (Cambres), neste concelho. Este acidente provocou ferimentos, nas […]

PUB

“Senti a traseira a fugir e nada pude fazer”. Esta foi a explicação dada pelo condutor de um camião, Agostinho Oliveira Cardoso que, pelas 9.30 horas de sábado, se despistou, num caminho de acesso à EN 2-226, perto da ponte do rio Varosa, no lugar dos Varais (Cambres), neste concelho. Este acidente provocou ferimentos, nas pernas e na face, do motorista, único ocupante do pesado, o qual viu parte do seu corpo ficar por debaixo da carroçaria da viatura.

Ao que apurámos, no local, na origem deste desastre esteve um deslizamento de terras do próprio estradão que apanhou o camião, quando este subia uma rampa. Descontrolado na sua marcha, o veículo capotou três vezes e só parou depois de andar cerca de trinta e cinco metros desgovernado, acabando por tombar, lateralmente, como nos disse o Sub-Chefe Oliveira, dos Bombeiros Voluntários de Lamego.

“O condutor, no primeiro capotamento, ainda foi projectado, mas, no segundo, acabaria por ficar por debaixo do camião” – acrescentou. A sua posição levou a que o ferido “tivesse de ser retirado, à custa de uma operação de desencarceramento, em que se teve de proceder ao corte de alguns ferros e chapa, para averiguar em que estado o condutor se encontrava. Temíamos o pior, quando chegámos ao local, mas, felizmente, a gravidade suspeita não se confirmou” – sublinhou o Sub-Chefe Oliveira.

Na versão de António Oliveira, um habitante local, Agostinho Cardoso “ia buscar gravilha, para colocar no caminho, pois já desconfiava que o mesmo não estaria em condições”. As últimas chuvas caídas e a grande inclinação do estradão são apontados como causas provocadoras do desmoronamento de terras.

O condutor, de cinquenta anos, residente em Tarouca, “apresentava vários traumatismos, nas pernas, estava muito queixoso e contorcia-se, com dores” .

Depois de assistido, no local, por uma equipa do INEM, seguiu para o Centro Hospitalar Vila Real/Régua, encontrando-se livre de perigo de vida.

 

Jmcardoso

PUB

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.