Segunda-feira, 2 de Agosto de 2021
©Arquivo/VTM

É oficial: maior parte da população de Miranda do Douro não tem internet ou rede móvel

A conclusão chega da ANACOM que esteve no território a efetuar um diagnóstico. O resultado não surpreende a população local.

-PUB-

A Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) apresentou hoje um diagnóstico sobre Miranda do Douro que atesta aquilo que a população já sabia: a maior parte da população não tem rede móvel nem internet.

“Os dados atestam o que as populações já sabem”, resumiu o presidente da ANACOM, João Cadete de Matos, que se deslocou a Miranda do Douro para apresentar, em conferência de imprensa, os resultados da aferição da qualidade de serviço das redes móveis no concelho.

O diagnóstico foi feito entre 14 e 16 de junho, com os técnicos a percorrerem 550 quilómetros e a realizarem mais de um milhar de medições de voz e de dados para comprovarem “aquilo que quem estuda, vive e trabalha em Miranda do Douro sabe, a existência de assimetrias grandes dentro do concelho”.

João Cadete de Matos referiu que “existem alguns aglomerados populacionais que têm rede de fibra ótima”, mas “a rede física é bastante deficitária e mais de metade das freguesias não tem fibra ótica”.

Relativamente à rede móvel, “há algumas povoações que não conseguem fazer chamadas de voz ou não as conseguem completar porque o sinal tem muito pouco qualidade”.

O diagnóstico concluiu que “é no acesso à internet que o défice é maior, havendo muito locais do concelho em que a sua qualidade é muito deficitária”.

O concelho de Miranda do Douro fica junto à fronteira com Espanha e muitas populações têm como recurso as redes móveis do país vizinho, uma situação que não ajuda em casos de emergência, já que uma chamada para o 112 vai parar a Espanha.

O próximo passo é “fazer chegar ao Governo, aos operadores e à sociedade a consciência de que isto tem que mudar”, indicou o responsável da ANACOM, não adiantando, contudo, soluções imediatas para os problemas.

Artur Nunes, presidente da Câmara Municipal de Miranda do Douro, considerou “muita positiva” esta iniciativa da ANACOM, que “vem confirmar” aquilo que o concelho tem vindo a reclamar.

“Nós estamos muito atrasados relativamente ao que está a acontecer noutros pontos do país, estamos ao nível 2G, já devíamos estar a 4G”, concretizou.

Depois deste diagnóstico no concelho de Miranda do Douro, a ANACOM vai fazer, brevemente, o mesmo no concelho de Vimioso.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.