Quarta-feira, 24 de Abril de 2024
No menu items!

Estratégia Municipal para os Biorresíduos arranca hoje

Quatro meses depois do previsto, arranca hoje a Estratégia Municipal para os Biorresíduos, em Vila Real.

-PUB-

Atualmente, mais de 40% dos resíduos depositados nos contentores diferenciados são biorresíduos. De forma a diminuir estes valores, e cumprir as metas europeias, o município de Vila Real vai colocar em funcionamento a Estratégia Municipal para os Biorresíduos.

Assim, “vão ser distribuídos pequenos contentores domésticos, de sete litros, pelas residências do perímetro urbano e periurbano, mediante apresentação da fatura da água”, refere o vereador do ambiente, Carlos Silva. Depois, ao lado dos contentores de resíduos indiferenciados vão ser colocados contentores castanhos, onde poderão ser depositados os resíduos orgânicos, não cozinhados, como cascas de ovo ou batata, legumes, frutas ou borras de café.

O projeto resulta de um investimento na ordem dos 700 mil euros, financiados pelo Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR) e do Fundo Ambiental. “É um grande investimento, mas que julgamos adequado”, afirma Rui Santos, presidente da Câmara de Vila Real.

A Estratégia Municipal para os Biorresíduos arranca esta segunda-feira, quatro meses depois da data inicialmente prevista, tendo em conta que, em outubro, “a oposição boicotou o projeto”, lembra Rui Santos.

Recorde-se que o assunto foi levado a reunião de câmara, em outubro, com Luís Tão a explicar à VTM, à data, que “o vereador Carlos Silva quis fazer a apresentação do projeto, antes da votação, mas o senhor presidente achou que isso deveria ser feito só no final. Ou seja, se houvesse dúvidas sobre o que estava descrito no documento de apoio à reunião, não podiam ser retiradas antes da votação, motivo pelo qual o PSD se absteve”.

Notícia desenvolvida na edição de 15 de fevereiro

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

VÍDEOS

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.