Sábado, 4 de Dezembro de 2021
© DR

Feira Gastronómica do Porco regressa em janeiro de 2022

A vigésima quarta edição terá lugar de 6 a 9 de janeiro, no Pavilhão Multiusos de Boticas. O evento físico contará com venda online, a decorrer em simultâneo, para facilitar a compra dos produtos do concelho a partir de qualquer parte do país e do mundo

-PUB-

Foram hoje acertados os detalhes para a XXIV Feira Gastronómica do Porco no Salão Nobre dos Paços do Concelho de Boticas. Na reunião entre o município e os produtores de fumeiro ficaram definidas as datas do evento, que se irá realizar nos dias 6, 7, 8 e 9 de janeiro de 2022, no Pavilhão Multiusos da vila.

Segundo nota da autarquia, “à semelhança do que aconteceu em 2020, o evento terá novamente a duração de quatro dias, decorrendo de quinta-feira a domingo, e realizar-se-á segundo as recomendações emanadas pelas Autoridades de Saúde, no âmbito da Covid-19”.

Tendo em conta o sucesso de vendas alcançado com a feira de 2020 em formato digital, “em 2022, como complemento à feira presencial, também estará em funcionamento a plataforma BoticasTem”, referiu Fernando Queiroga, acrescentando que espera que a “Feira do Porco corra da melhor forma possível e que traga merecido retorno financeiro aos produtores de fumeiro e à economia local”.

O autarca enalteceu “a qualidade” como “imagem de marca da Feira do Porco de Boticas”. Assim sendo, “continuamos focados em promover a nossa terra, atrair mais visitantes e divulgar a essência dos nossos produtos endógenos, contando, para tal, com o importante contributo dos produtores de fumeiro”.

Fernando Queiroga informou, ainda, que a autarquia vai continuar a comparticipar os custos relativos ao abate dos porcos destinados ao certame, desde que este seja realizado no Matadouro Regional do Barroso.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.