Terça-feira, 17 de Maio de 2022

Graça Morais diz que “é uma honra” receber a distinção da UTAD

UTAD atribui, a 11 de maio, o doutoramento Honoris Causa à pintora transmontana, numa cerimónia que terá lugar na Aula Magna e que contará com a presença de várias personalidades.

“Que a UTAD me homenageie desta maneira é uma enorme honra, até porque eu nasci nesta região”, revela Graça Morais, sublinhando que tem “um enorme amor ao meu país, mas em especial a estas terras que eu conheço e que lutam sempre com imensas dificuldades, a vários níveis”.

Disse ainda que sento que “é importante, mas mesmo muito importante que uma universidade atribua um Honoris Causa a uma mulher e a uma artista, porque não é muito comum as universidades fazerem-no”.

Além do reconhecimento da sua obra, a atribuição deste grau académico por parte da UTAD é “uma forma de mostrar às outras mulheres que vale a pena trabalhar bastante, aproveitar todos os talentos e, sobretudo, acreditarem nelas”. “Há momentos de dúvidas (e há muitos), mas quando temos pessoas de muita qualidade a acreditarem no nosso trabalho e no nosso carácter dá-nos força para lutar contra todas as dificuldades”, acrescenta.

O Honoris Causa não podia deixar a pintora “mais agradecida”. “Acho que é a minha melhor prenda receber este título da UTAD, uma universidade com um campus maravilhoso e com uma enorme diversidade de conhecimento. Com a UTAD a reconhecer que a minha obra tem importância a este nível, eu não posso pedir mais da vida. Estou muito feliz, porque com a idade que tenho este reconhecimento é muito especial, é o reconhecimento pelo meu trabalho, mas também pela minha atitude como mulher e como artista”, conclui.

Graça Morais, uma das grandes referências na história da arte contemporânea europeia, será a segunda mulher a ser distinguida com o Doutoramento Honoris Causa da UTAD. Em 2018, este título foi atribuído à escritora Agustina Bessa-Luís.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.