Domingo, 1 de Agosto de 2021
©DR

IVDP abre concurso para o Conselho Interprofissional

Produtores e Comerciantes vão ter nova representação e terão pela frente "grandes desafios económicos e estruturais"

-PUB-

O Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto, I.P. (IVDP) abriu um procedimento para a recomposição do Conselho Interprofissional, por um período de 10 dias a contar do dia de hoje, e que “vai ter o mandato marcado pela sustentabilidade económica, pela importância para a economia nacional da Região Demarcada do Douro, e pela alavancagem do sector depois da crise pandémica”, revela o IVDP em comunicado.

Este órgão tem um mandato de três anos, tem a função de representar a produção e o comércio, e o seu grande desafio é fazer convergir os interesses dos representados, ao mesmo tempo que estimula o setor e promove a Região Demarcada do Douro.

A importância que o Conselho assume no contexto atual é estratégica, pois o sucesso da Região Demarcada do Douro depende da competência com que este órgão promove os interesses do sector, garante a aplicação das regras europeias, se pronuncia sobre as orientações da política vitivinícola, aprova os planos estratégicos de cada denominação de origem, define os ajustamentos ao rendimento máximo por hectare e a quantidade de vinho do Porto a beneficiar, e também como controla a regulamentação dos vinhos com denominação de origem protegida ou indicação geográfica da Região Demarcada do Douro.

Os interessados podem apresentar a sua candidatura por email para o ivdp@ivdp.pt, juntamente com os documentos descritos no site e em edital. Serão escolhidos cinco representantes da produção e do comércio para o Douro e cinco representantes da produção e do comércio para o Porto.

As regras deste procedimento podem ser consultadas no site institucional e na Sede do IVDP.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.