Segunda-feira, 25 de Outubro de 2021

Lobrigos 3 | 4 Vila Real

Numa tarde a ameaçar chuva, o Vila Real foi até ao reduto do Lobrigos alcançar uma preciosa vitória e está, agora, a um ponto de se sagrar campeão distrital.

-PUB-

O título já poderia ter ficado decidido nesta jornada, no entanto, o Santa Marta foi até Montalegre conquistar um empate. Desta forma, o Vila Real terá de empatar o próximo jogo em casa, frente ao Montalegre, para festejar já no domingo a subida de divisão.

Apesar de ter jogado com algumas limitações, o Lobrigos não se intimidou com o nome do adversário e entrou sem qualquer receio no jogo. O Vila Real parecia um pouco surpreendido com a forma dos locais se colocaram em campo, não dando espaços ao adversário e espreitando sempre o contra- -ataque. Logo aos 7’, os donos da casa inauguraram o marcador, num pontapé que apanhou Ivo de surpresa, já que o pontapé de André, ainda muito longe da área, bateu no poste e entrou na baliza. O Vila Real tentou responder, mas a boa organização defensiva dos lobricenses não permitia grandes veleidades ao adversário. Só perto dos vinte minutos, os forasteiros deram o primeiro aviso, mas o remate de Bessa foi bem travado por Pedro. Por volta da meia hora de jogo, Mico entra na área e é derrubado por Valente. A árbitra, Célia Santos, perto do lance, não teve qualquer dúvida em apontar para o castigo máximo. Na conversão da grande penalidade, Schuster rematou para a igualdade. Pouco depois, Tiago rematou ao poste, com a bola ainda a sofrer um desvio de Pedro. A 5 minutos do intervalo, o Vila Real dá a volta ao marcador, num grande golo de Schuster, que assim bisou na partida. Bessa levanta para a área e o médio criativo, de primeira, atira forte, sem hipótese de defesa para Pedro. Estava consumada a reviravolta no marcador.

O início da segunda metade trouxe um Lobrigos muito ofensivo, à procura de anular a desvantagem. Sempre muito perigosos em lances de bola parada, os locais tiveram uma grande oportunidade, no entanto, a bola foi tirada sobre o risco de golo e aliviada pela linha de fundo. Na cobrança do pontapé de canto, aos 56’, Samuel salta mais alto que toda a defensiva e remata para o empate. O técnico Abel Ferreira fez algumas alterações na sua equipa, que começou a colocar mais velocidade nas transições ofensivas e as situações de perigo foram aparecendo na área dos visitados. André Azevedo teve duas grandes ocasiões na cara de Pedro, mas, por duas vezes, não acertou no alvo. Aos 71’, num remate de fora da área, Castanha coloca de novo a sua equipa na frente do marcador. Volvidos dois minutos, os dois atletas recém-entrados, Henrique e Miguel Ângelo, vão construir o quarto golo do Vila Real, com Henrique a colocar no avançado que rematou para o fundo das redes. Com uma vantagem confortável no marcador, o líder baixou um pouco o ritmo e o Lobrigos aproveitou para voltar a aproximar-se na área contrária. Aos 83’, de novo, num lance de bola parada, Marquinhos marca um livre de forma irrepreensível e reduz para 3 – 4, colocando a indefinição no resultado até ao final. No entanto, os vila-realenses controlaram e saíram com mais três pontos na sua bagagem.

Apesar do resultado tangencial, o Vila Real acabou por vencer com justiça, e está muito perto de regressar à terceira divisão. O Lobrigos mostrou grande réplica e a jogar assim não irá sentir dificuldades em alcançar o seu objectivo, que passa pela manutenção.

No domingo, o Vila Real recebe no Monte da Forca o Montalegre, num jogo onde o empate garante, desde logo, a subida de divisão. Já o Lobrigos terá uma deslocação até Fiolhoso, num jogo muito importante para estas duas equipas, que lutam pela permanência.

 

As reações dos treinadores

 

ABEL FERREIRA, treinador do Vila Real

“Espero que as pessoas que gostam do clube apareçam no Monte da Forca”

O técnico vila-realense referiu que a sua equipa sentiu algumas dificuldades em se adaptar ao terreno de jogo, no entanto, mais uma vez, mostrou toda a sua capacidade e assim alcançou uma nova vitória.

“Ganhamos bem, perante uma equipa que dignificou a nossa vitória. O Lobrigos foi feliz na forma como alcançou os seus golos, em três lances de bola parada. Tentamos tudo para dilatar o resultado, mas o adversário correspondeu bem aos golos sofridos. Quero realçar que o mais importante foi alcançado e, com mais três pontos, estamos perto de concretizar o nosso objectivo. Teoricamente, a minha equipa é superior ao Lobrigos, mas sentiu algumas dificuldades no transporte de bola, uma vez que a bola não corria como é normal, devido ao corte da relva. Espero já no domingo vencer o Montalegre, que é uma equipa briosa e que nos irá dificuldade ao máximo a nossa tarefa. No entanto, estou convicto que os meus jogadores, com a postura que têm sido ao longo dos jogos, irão querer dar uma alegria à massa associativa. Como tem acontecido em diversos campos por onde temos passado, os adeptos têm comparecido em bom número e espero que todas as pessoas que gostam do Vila Real apareçam no domingo, no Monte da Forca, para apoiar esta equipa, que bem merece”.

 

João Carlos Silva, treinador do Lobrigos

“Demonstramos grande atitude”

O técnico local sublinhou a exibição da sua equipa, que se bateu com galhardia, apesar de todas as limitações que teve para organizar o melhor onze, já que tem alguns jogadores castigados.

“A minha equipa bateu-se muito bem. Tenho que estar orgulhoso destes jogadores, porque não é fácil defrontar uma equipa com o poderio do Vila Real, que está muito motivada e muito perto de ser campeã. Mesmo assim, demonstramos uma grande atitude, apesar das limitações que tivemos, já que só pude fazer uma alteração durante o jogo, fruto de lesões e castigos. Este jogo já passou e agora vamos pensar nos próximos encontros, que serão mais adequados ao nosso campeonato. Espero transpor aquilo que fizemos aqui de bom para esses próximos desafios. Ainda vamos jogar com o Fiolhoso, Salto e Abambres, equipas do nosso campeonato, onde iremos tentar amealhar o maior número de pontos e no fim iremos fazer as contas”.

 

Jogo disputado no Estádio Municipal de Santa Marta de Penaguião.

Árbitro: Célia Santos

Auxiliares: Rosa Coutinho e Camilo Ferreira

LOBRIGOS – Pedro, Abílio, Licínio, Cocas, Valente, Alex, Marquinhos, Samuel, Nuno, Bruno, André (Sérgio, 75’).

Suplentes não utilizados: Hélder e Rafa.

Treinador: João Carlos Silva

VILA REAL – Ivo, Bessa, Tiago (Henrique, 65’), Abreu, Francis, Castanha, André Azevedo, Mico, Schuster (Coutinho, 84’), Kobe, Filipe (Miguel Ângelo, 72’).

Suplentes não utilizados: Cabreca, Fredy, Tapada e Nunes.

Treinador: Abel Ferreira.

Ao intervalo: 1 – 2

Cartões amarelos: Bruno (24’), Valente (30’), André Azevedo (33’), Cocas (36’), Marquinhos (57’), Licínio (59’), Castanha (75’),

Marcador: André (7’), Schuster (30’ e 40’), Samuel (56’), Castanha (71’), Miguel Ângelo (73’), Marquinhos (83’).

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.