Quinta-feira, 30 de Junho de 2022

“Meeting” Internacional Queima das Fitas

O CNIN, uma vez mais, competiu fora de portas, desta vez no “Meeting” Internacional Queima das Fitas, realizado na Piscina Municipal de Coimbra, uma instalação dotada de duas piscinas modernas e bem concebidas, a principal de 50 metros e uma outra de apoio, de 25 metros. Nesta prova, para Absolutos, estiveram presentes as juvenis Carolina […]

O CNIN, uma vez mais, competiu fora de portas, desta vez no “Meeting” Internacional Queima das Fitas, realizado na Piscina Municipal de Coimbra, uma instalação dotada de duas piscinas modernas e bem concebidas, a principal de 50 metros e uma outra de apoio, de 25 metros. Nesta prova, para Absolutos, estiveram presentes as juvenis Carolina Guedes, Cátia e Andreia Machado e a júnior Margarida Campaniço.

Em termos de resultados, as nadadoras estiveram bem, para esta altura do ano. Carolina Guedes obteve um excelente 11.º lugar, nos 200 Mariposa, com 2.38.93; e 34.º nos 400 Livres, com 5:07.02. Cátia obteve o 40.º lugar, nos 100 Livres, com 1:08.0 e Andreia alcançou o 48.º, com 1:12.24. Nas suas especialidades, Cátia obteve a 27.ª posição, nos 100 Bruços, com 1:33.92 e Andreia a mesma posição, nos 200 Costas, com 2:54.32. Nos 4 x 50 Livres, as nadadoras obtiveram tempos entre 31.0 e 33.24, o que revela uma velocidade consistente, para um conjunto que está, ainda, no seu segundo ano de competição. A diferença registada entre as nadadoras do CNIN e restantes clubes é devida ao facto de estes disporem, na quase totalidade, de uma preparação em piscinas de 50 metros. Este facto impede uma confrontação, ao mesmo nível.

Para quando uma nova piscina, com condições para o treino, a este nível, em Vila Real?

 

JC

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.