Sexta-feira, 21 de Janeiro de 2022
© MF

Na primeira linha para valorizar a sua saúde

“Valorizar a sua saúde”. É desta forma que João Barata descreve as duas farmácias da família, uma localizada em Santa Marta de Penaguião (a Douro) e outra em Peso da Régua (a Arrochela).

-PUB-

A Farmácia Douro faz parte da história do concelho penaguiense há muitos anos. Em 1986, passou para as mãos da família Barata. Entretanto, em 2013, surgiu uma oportunidade de negócio em Peso da Régua, onde adquiriram a centenária Farmácia Arrochela, que está agora entregue aos filhos mais novos, João e Rita Barata.

João Barata, filho do casal de farmacêuticos José e Teresa Barata, assegura que a proximidade ao utente é o maior trunfo. “Nós, farmacêuticos, temos várias funções, desde atender ao balcão, ser gestor, psicólogo e, muitas vezes, somos um ombro amigo, ouvimos as pessoas e damos uma palavra de conforto. É isso que nos distingue e esse é o legado que construímos diariamente para fidelizar o cliente”.

Além disso, estão na primeira linha de resposta às necessidades dos utentes, até porque a pandemia veio provar a importância das farmácias com uma resposta de proximidade e sempre atentas às necessidades das pessoas, “que também sabem que aqui podem encontrar um apoio, através dos nossos profissionais, que são claramente uma mais-valia”, salienta o farmacêutico.

GENÉRICOS

A introdução dos genéricos no mercado trouxe novos desafios ao setor e chegaram quando ninguém estava à espera, como explica João Barata. “Em 2008, as farmácias souberam adaptar-se. Algumas foram apanhadas de surpresa porque estavam a contar com um tipo de margem. Tivemos de apostar em produtos que antes não vendíamos, como alimentação ou suplementação, em que a velha máxima foi cumprida, ou seja, a farmácia tem tudo”.

O também gestor reconhece que as margens percentuais são maiores, mas em termos absolutos é muito menor. “Houve um valor que se perdeu em margem absoluta, em que os custos fixos se mantiveram (colaboradores, fatura da água, luz), o que trouxe grandes problemas às farmácias, mas a maioria soube adaptar-se”.

João Barata

MERCADO

João Barata considera que o mercado “está interessante”, em que existe dinheiro a circular, mas não é fácil fidelizar clientes. “Ainda existe a conotação que os produtos na farmácia são mais caros do que em outros locais, o que não é verdade. Temos tentado inverter essa ideia, investindo em marketing e, aqui, na Arrochela, temos quatro frentes de farmácia, em que uma delas está inteiramente dedicada ao bebé. E tem corrido muito bem”, afiança, garantindo que os preços praticados “são cada vez mais competitivos”.

FUTURO

Com uma posição consolidada no mercado, a família Barata está focada no futuro e espera em breve melhorar as instalações da Farmácia Douro. “Queremos criar infraestruturas novas, com o intuito de levar o conceito que introduzimos em Peso da Régua, em dezembro de 2020”. Mas os projetos não ficam por aqui. “As expectativas são boas, queremos criar novos serviços, como fisioterapia, enfermagem e podologia para trazer outro público-alvo e ir ao encontro das necessidades dos utentes”, num caminho que tem sido “sempre a crescer, com muito trabalho e alguma sorte”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.