Quarta-feira, 7 de Dezembro de 2022
No menu items!
0,00 EUR

Nenhum produto no carrinho.

Passadiços com mais de três quilómetros vão nascer em S. Mamede de Ribatua

A Câmara de Alijó viu aprovada uma candidatura para requalificar a ribeira de São Mamede de Ribatua, num investimento global de 1,8 milhões de euros.

PUB

O vice-presidente do município, Vítor Ferreira, revelou que a candidatura “foi aprovada e engloba o projeto de requalificação, valorização ambiental e paisagística da ribeira de São Mamede de Ribatua, que inclui a construção de passadiços, que vão ligar a localidade até à albufeira do Tua”.

O mesmo responsável revelou que o “investimento, de 1,8 milhões de euros, tem um financiamento comunitário superior a 1,3 milhões de euros”.

As intervenções vão incidir sobre a zona das Laranjeiras, no centro de São Mamede de Ribatua, com a “requalificação do saneamento básico, a construção de uma zona pedonal do lado oposto da ribeira, de forma a torná-la visitável”, acrescentou o mesmo responsável.

Neste momento, a ribeira é uma zona de difícil acesso, que está num estado natural, mas um “pouco abandonada”. Por isso, o projeto, além de contemplar a construção dos passadiços, “incluir também a renaturalização de todo aquele espaço, com a reflorestação, recuperação de galerias ripícolas e até a própria qualidade da ribeira”, concluiu o autarca.

A novidade foi avançada durante o colóquio dedicado a “Repensar o Turismo”, no Dia Mundial do Turismo, que contou com a presença de profissionais e especialistas do setor. Houve ainda Oficinas Pedagógicas, dirigidas aos alunos do ensino profissional da área do turismo.

Este setor tem sido uma aposta do executivo municipal, que considera “estruturante e contribui para a diversificação, valorização e rentabilização dos recursos locais, dinamizando a economia e contribuindo para a criação de emprego”.

 

PUB

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.