Terça-feira, 18 de Janeiro de 2022
© DR

Portugal com 38.734 infeções, 17 mortes e mais internamentos nas últimas 24 horas

Segundo dados da Direção-Geral da Saúde (DGS), Portugal registou 38.734 novas infeções com o coronavírus SARS-CoV-2, nas últimas 24 horas, mais 17 mortes associadas à covid-19 e um novo aumento nos internamentos

-PUB-

O relatório da situação epidemiológica da DGS aponta um novo aumento do número de pessoas internadas em enfermaria, contabilizando hoje 1.353 internamentos em enfermaria, mais 42 do que na quinta-feira, e mais três nas unidades de cuidados intensivos, totalizando agora 161.

Os casos ativos voltaram a aumentar nas últimas 24 horas, totalizando 254.240, mais 6.800 do que na quinta-feira, e recuperaram da doença 31.917 pessoas, o que aumenta o total nacional de recuperados para 1.304.473.

A incidência de infeções com o coronavírus SARS-CoV-2 subiu para 2.438,8 casos por 100 mil habitantes em Portugal, enquanto o índice de transmissibilidade (Rt) desceu para 1,32. De acordo com o boletim da DGS, a taxa de incidência nacional passou de 2.104,7 casos de infeção por 100 mil habitantes a 14 dias na quarta-feira, para os atuais 2.438,8. Considerando, apenas, Portugal continental, este indicador registou também um crescimento, de 2.114,3 casos por 100 mil habitantes para 2.444,5.

No âmbito do combate à pandemia, o Ministério da Saúde autorizou, hoje, um reforço de verbas para o centro de contacto SNS24, prevendo para este ano um valor superior a 12,2 milhões de euros.

Uma portaria do Gabinete do Secretário de Estado da Saúde, hoje publicada em Diário da República, autoriza o reescalonamento financeiro para os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SMPS) procederem à aquisição de serviços para a exploração do Centro de Contacto do Serviço Nacional de Saúde (SNS24) até 2024, sendo que o valor mais elevado está previsto para 2022, com 12.233.333,33 euros.

“Por motivos relacionados com a situação pandémica, foi excedido o valor orçamental programado para o ano de 2021, tornando-se assim necessário proceder ao reescalonamento” do encargo para os anos de 2021 a 2024, refere a portaria.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.