Quarta-feira, 4 de Agosto de 2021
©GNR

Prisão preventiva para dupla que furtava carros e casas

Dois homens de Macedo de Cavaleiros foram postos em prisão preventiva por suspeita de vários furtos de viaturas e a residências, numa operação policial em que as autoridades apreenderam oito viaturas, entre outro material.

-PUB-

A operação foi desenvolvida pela GNR que divulgou hoje, num comunicado do Comando Distrital de Bragança, que a dupla, com 28 e 38 anos, foi detida em flagrante delito, na quinta-feira, e ambos ficaram em prisão preventiva depois ouvidos em tribunal.

Os suspeitos foram apanhados em flagrante delito, na sequência de uma denúncia, durante um assalto a uma residência em Macedo de Cavaleiros, e um deles já era conhecido das autoridades por indícios de “furtos em residências e armazéns, furto de veículos, burlas, abuso de confiança e falsificação de documentos”.

No momento do flagrante delito, segundo a GNR, os dois homens terão sido surpreendidos “quando se preparavam para abandonar o local numa viatura de mercadorias que transportava diversos objetos furtados, no valor estimado de nove mil euros”.

Este episódio levou a outras diligências policiais, nomeadamente “nove buscas, três domiciliárias, quatro em veículos, uma em anexo e uma em estabelecimento”, durante as quais foi apreendido diverso material.

Os militares da GNR apreenderam “oito veículos, um quadriciclo, inúmeros certificados de matrícula, livretes de título de registo de propriedade e documentação relacionada com veículos”.

Foram também apreendidos dois televisores, um monitor de computador, 13 bicicletas, cinco telemóveis, uma caçadeira, uma catana, duas facas borboleta, munições, um ‘taser’, um martelo quebra-vidro, dois pares de luvas, um passa-montanhas e uma gola, entre outro material.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.