Segunda-feira, 25 de Outubro de 2021
OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Santa Marta, 0 | Montalegre, 2

Na estreia do treinador Armando Coutinho (que substituiu Justino Ribeiro), o Santa Marta perdeu frente ao Montalegre. Um resultado que ficou um pouco aquém das expectativas, mas que acaba por se aceitar, tendo em conta aquilo que se passou ao longo dos 90 minutos.

-PUB-

O encontro iniciou-se debaixo de algum equilíbrio, com ambas as turmas a praticar um futebol rente ao solo. Os barrosãos tiveram uma atitude mais pressionante, colocando o último reduto da casa em sobressalto. Nos primeiros 7 minutos, Nené teve que se aplicar por duas vezes. O Santa Marta era uma equipa algo diferente, não praticava um futebol directo, ao qual estava habituado, tentava sempre fazer a circulação de bola na tentativa de atingir os seus objectivos. Aos 17’, a turma barrosã beneficia de um pontapé de canto, o esférico é colocado ao ao primeiro poste, com Mica, pleno de oportunidade, a inaugurar o marcador. Este tento não baixou a moral à turma penaguiota e, aos 22’, surge um livre, Caio cruza para a área, mas Diogo falha a emenda final, ao cabecear ao lado da baliza. O encontro continuou intenso, com ambas as equipas na procura do golo. Aos 33’, Bruno esteve muito perto de conseguir ampliar a vantagem, mas falhou a emenda. Aos 35’, de novo, Diogo a ser servido na área, mas o remate de cabeça saiu ao lado. Esta era uma tarde desinspirada de Diogo. Aos 42’, nova situação de perigo para a turma barrosã, Zé Feliciano, na marcação de um livre, coloca ao segundo poste, com Armando, de cabeça, a falhar o alvo. O intervalo chegou com a vantagem a pertencer à turma barrosã, mas com algum sabor de injustiça, dado que a turma penaguiota teve as melhores oportunidades.

Para a segunda metade, os dois técnicos apostaram na mesma estrutura, com o futebol a ser disputado com intensidade. Aos 54’, Rudi, após lance de contra-ataque, remata às malhas laterais. Poucos minutos volvidos, a turma penaguiota faz uma excelente jogada, Caio coloca a bola na área, Ricardo Martins passa para Cenoura que, em remate de primeira, faz o esférico sair ao lado da baliza à guarda de Paulo Veríssimo. Aos 79’, um mau alívio de Jusko, quase à entrada da área adversária, foi o suficiente para um avançado barrosão ganhar o esférico perto da linha lateral, prosseguir com o mesmo e desmarcar Ibraima que, perante a saída arrojada de Nené, teve a lucidez suficiente para fazer o segundo golo dos forasteiros. Aos 84’, Marante, em remate cruzado, leva o esférico a bater na barra da baliza de Paulo Veríssimo.

Pela forma como as equipas actuaram, pode dizer-se que o Montalegre levou uma vitória perfeitamente justa, principalmente pela superioridade alcançada na segunda metade do encontro.

Arbitragem esteve em bom plano.

 

Ficha Técnica

 

Jogo no Estádio Municipal de Santa Marta de Penaguião.

Árbitro: João Cabral, de Vila Real.

Auxiliares: Ângelo Borges e Raúl Maia.

Santa Marta: Nené; Bruno Figueiredo, Ferraz, Caio e Armando; Zé Feliciano, Marante e Diogo (Miguel Martins, 70’); Cenoura, Ricardo Martins (Jusko, 77’) e João Mário.

Suplentes não utilizados: Cláudio, Jorginho, David e Dani.

Treinador: Armando Coutinho.

Capitão: Zé Feliciano.

Montalegre: Paulo Veríssimo; Mica, Duran, Jorge Fidalgo (Ibraima, 66’) e Bruno; Leonel Fernandes, Chiquinho e Rudi (Diogo, 92’); Vasques, Guilherme e Leonel Costa.

Suplentes não utilizados: Carneiro, Guerra, Pedro e Olivie.

Treinador: Carlos Felisberto.

Capitão: Chiquinho.

Cartões amarelos: Jorge Fidalgo (38’), Leonel Fernandes (51’), Bruno Figueiredo (64’), Bruno (68’), Ferraz (85’) e Barroso (86’).

Ao intervalo: 0-1.

Marcadores: Mica (17’) e Ibraima (79’).

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.