Terça-feira, 18 de Janeiro de 2022
©DR

Tempo de pandemia é “uma oportunidade para valorizar o que realmente conta na vida”

O administrador diocesano da Diocese de Bragança-Miranda afirmou na homilia da Missa da Noite de Natal que se celebra “um mistério de pobreza, simplicidade e esperança” e a pandemia é uma oportunidade para valorizar o que conta na vida.

-PUB-

“Este tempo prolongado de pandemia é ainda uma oportunidade para valorizar o que realmente conta na vida. Na fragilidade o coração alegra-se quando é grato e humilde”, afirmou D. José Cordeiro na Catedral da Diocese de Bragança-Miranda.

O administrador diocesano, nomeado recentemente bispo de Braga, disse que “uma vida sem gratidão é uma vida difícil e triste, que ignora a beleza do dom”.

“A nós foi-nos dada a graça de dizer obrigado, de voltar a descobrir a alegria do Evangelho, que torna a vida mais leve com gestos de proximidade, compaixão e ternura para ultrapassar as tensões mais duras e abrir as portas da cultura do encontro, da fraternidade universal e da amizade social”, acrescentou.

D. José Cordeiro referiu-se ao Natal como um “mistério de pobreza, simplicidade e esperança” que “não é difícil de compreender para quem tem um coração que vê e que espera”.

“A celebração da noite de Natal é carregada de Esperança para humanizar a humanidade”, afirmou.

D. José Coreiro lembrou na Missa da Noite de Natal “todos e a cada” da Diocese de Bragança-Miranda, a “inteira família humana, sobretudo os mais velhos, os doentes e todas as pessoas que vivem no sofrimento, na solidão, no isolamento, na prisão, na deficiência, na ignorância, na pobreza, na depressão, no stress, no desemprego e na migração ou vivem nas periferias existenciais que são invisíveis”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.