Domingo, 17 de Outubro de 2021
@MMF

Turismo e fixação de jovens são as prioridades de António Teixeira

O candidato à Câmara Municipal de Mesão Frio, António Teixeira, apresentou ontem a sua candidatura, onde afirmou a aposta na fixação de jovens e o desenvolvimento do turismo

-PUB-

Na apresentação da candidatura, no Pavilhão Multiusos de Mesão Frio, António Teixeira mostrou-se confiante na coligação do PSD e do CDS-PP – Unidos por Mesão Frio.

O candidato iniciou o seu discurso defendendo o mote da sua candidatura, afirmando que “a mudança é necessária”.

Aproveitou para abordar a questão da perda de população do concelho, que correspondeu a 19,8%, afirmando como uma das suas medidas o combate à desertificação. “Não conseguimos manter cá os jovens”, revela.

Para António Teixeira a solução para fixar os jovens passa por “ligar as casas de turismo, ter uma boa oferta de saúde e uma melhor rede digital”.

Quanto ao turismo, o candidato considera existir um “mau aproveitamento”, com falta de oferta e apoio.

Carlos Abreu Amorim, candidato à Assembleia Municipal, garante que o partido poderá oferecer “a qualidade de vida que os habitantes de Mesão Frio merecem”.

Considera que “o Governo em Portugal não tem política para a agricultura e esqueceu o interior do país, governando apenas para as capitais do distrito e algumas faixas litorais”.

Presente esteve ainda Luís Montenegro, ex-líder parlamentar do PSD, onde se afirmou confiante na candidatura de António Teixeira, considerando-o alguém com “formação e capacidade de gestão, com uma grande ligação à agricultura e com uma ligação a instituições relevantes da comunidade”.

Segundo Luís Montenegro, Mesão Frio é hoje um concelho de “segunda divisão” com falta de acesso a “bens essenciais, oportunidades de emprego e serviços públicos”.

Notícia desenvolvida na edição de 23 de setembro

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.