Domingo, 19 de Setembro de 2021
©DR

Vilar da Lomba volta a ter jardim-de-infância

Num concelho marcado pela desertificação, a boa nova veio da DGEstE, que autorizou a reabertura do espaço para acolher os mais novos já em setembro.

-PUB-

Depois de ter perdido o jardim-de-infância, a aldeia de Vilar de Lomba vai voltar a ter uma resposta para os mais novos.

A partir do próximo ano letivo, que arranca em setembro, o concelho vai ter mais um jardim-de-infância em Vila de Lomba, depois de a Direção regional de Educação do Norte (DGEstE) ter autorizado a reabertura, “apôs vários pedidos” da câmara municipal.

Num concelho despovoado e habituado ao encerramento de escolas, bancos e serviços públicos, o presidente da Câmara de Vinhais, Luís Fernandes, destacou que, “normalmente, o que acontece é em sentido contrário, quando os serviços encerram. Agora, abrir é um sinal positivo”.

O concelho tem 73 crianças com idades entre os três e os seis anos que estão concentradas em quatro jardins-de-infância, um na sede concelho e três em aldeias.
Segundo a autarquia, esta reabertura vai permitir “que as crianças não tenham que percorrer várias dezenas de quilómetros, num concelho com uma grande dispersão geográfica e com condições atmosféricas rigorosas (gelo e neve), em vários meses do ano”.

O espaço reabre com cinco crianças, que, até agora, tinham de deslocar-se para Rebordelo para poderem frequentar o jardim-de-infância. “Desta forma, terão acesso à educação de forma segura e confortável”, sublinhou o autarca.

Acrescentou ainda que a reabertura do estabelecimento de ensino em Vila de Lomba “é importante para evitar a deslocação das crianças, para os encarregados de educação que têm os filhos mais perto e para a própria freguesia”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.