Quinta-feira, 9 de Fevereiro de 2023
No menu items!
0,00 EUR

Nenhum produto no carrinho.

Agricultores saem à rua contra extinção das Direções Regionais

A Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) está a organizar várias manifestações, por todo o país. A "luta" começa em Mirandela, no dia 26.

-PUB-

A CAP vai sair à para protestar contra a extinção das atuais Direções Regionais de Agricultura e Pescas (DRAP), que serão integradas nas Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR).

A primeira manifestação está agendada para dia 26, em Mirandela, com encontro marcado para as 10h00, junto à Reginorde.

Segundo Eduardo Oliveira e Sousa, presidente da CAP, este protesto surge “porque rejeitamos ser espectadores passivos do colapso do Ministério da Agricultura e da desvalorização do Mundo Rural”.

O responsável mostra-se contra a passagem das competências das DRAP para as CCDR, tendo em conta que “lesa a agricultura portuguesa”.

Entretanto, no sábado, em Coimbra, à margem da reunião da Comissão Nacional do PS, António Costa pôs fim aos rumores de que os serviços de Mirandela, bem como os seus funcionários, seriam deslocalizados.

“Convém não termos aqui fantasmas. Não se trata nem de encerrar serviços, nem despedir pessoas, nem de deslocalizar serviços. Os serviços vão com certeza ficar onde estão, pelo que a ideia de que se tiram centenas de pessoas de Mirandela para as colocar no Porto, obviamente, não passa pela cabeça de ninguém. É fundamental que aquilo que se faz em Mirandela para toda a agricultura da Região Norte deixe de ser telecomandado a partir de Lisboa e passe a ser integrado em toda a estratégia de desenvolvimento regional, que é dirigida e concebida na CCDR Norte”, afirmou.

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.