Sexta-feira, 7 de Maio de 2021

APA declara que projeto da Mina do Barroso pode avançar

A Agência Portuguesa do Ambiente classificou “como conforme” o Estudo de Impacte Ambiental (EIA) do projeto da Mina do Barroso, em Boticas. Assim, o investimento total de 110 milhões de euros poderá avançar para a criação de mais de 700 empregos na zona.

Em comunicado à imprensa, a Savannah Lithium, empresa de prospeção mineira encarregue do projeto, anuncia que “a Mina do Barroso apresenta-se como um exemplo de sustentabilidade e inovação no setor mineiro português”, salientando o estudo aprofundado e o rigor do projeto.

O projeto de exploração foi desenvolvido com base na “promoção da eficiência” de materiais, energia e água de modo a reduzir a pegada ambiental. Assim, por exemplo, a energia utilizada na Mina do Barroso deverá ser de origem renovável.

A empresa salienta ainda que os terrenos deverão ser “totalmente recuperados e entregues às Juntas de Freguesia respetivas” no final da exploração mineira.

David Archer, CEO da Savannah, afirma que “a empresa tem o compromisso de desenvolver e operar o projeto de uma forma responsável e sustentável”, procurando reduzir e eliminar potenciais impactes sociais e ambientais com um investimento que supera os 15 milhões de euros.

O EIA “pormenoriza todos os aspetos da exploração e respetivos planos de intervenção, nomeadamente os que dizem respeito à preservação e recuperação da fauna e flora da região”. Neste estudo, encontram-se o Plano de Partilha de Benefícios e os Planos de Boa Vizinhança, que “trarão importantes mais valias para as comunidades locais”. Estão a ser planeadas, para tal, encontros com as populações locais para partilhar e esclarecer informações.

De acordo com o press release, o estudo entrará em consulta pública, com data ainda por definir pela APA e sujeito a Avaliação de Impacte Ambiental (AIA). Isto permitirá “a recolha de opiniões, sugestões e outros contributos” relativos à Mina do Barroso, pelo que “todos os interessados poderão tomar conhecimento e pronunciar-se sobre o que está planeado e de como serão eliminados ou mitigados os impactes”.

Este é, diz a Savannah, o “mais significativo projeto de exploração de lítio na Europa Ocidental” e aponta para a redução da dependência da União Europeia deste mineral. O projeto estima ainda alimentar “mais de 600.000 veículos elétricos” anualmente, permitindo o surgimento de uma rede de valor das baterias de lítio em Portugal.

A Savannah Lithium, subsidiária da Savannah Resources, tem desenvolvido desde 2017 estudos para um projeto de exploração de feldspato litinífero e subsequente produção de concentrado de espodumena na Mina do Barroso, cuja concessão existe desde 2006.

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.