Sábado, 2 de Março de 2024
No menu items!

Colóquio internacional sobre o assistente social e a intervenção nos municípios

“O assistente social na Intervenção Social nos municípios: contextos e práticas em Portugal, Espanha e Brasil” foi um evento de reflexão, partilha e debate sobre o tema do serviço social local e municipal, contando com a experiência interventiva na área, no nosso país, Espanha e Brasil.

-PUB-

A iniciativa começou com o exemplo de Portugal, apresentado por Ana Filipa Soledade, chefe de divisão da área do Desenvolvimento Social e Saúde da Câmara Municipal de Leiria, seguindo-se Espanha com Coro Aranguren, trabalhadora social, do município de Donostia – San Sebastian, terminando com a partilha da realidade brasileira, com Maria Coletta, assistente social.

Partiu-se da reflexão sobre o papel dos assistentes sociais e demais profissionais da área das Ciências Sociais na implementação das políticas públicas nacionais, mas também na execução de políticas locais e nos contributos  na definição de novas políticas sociais territorializadas, tendo sido abordado o papel da  Rede Social como um fórum local de mobilização das entidades locais no âmbito da dinamização da parceria, na elaboração do  diagnóstico  social e na definição de políticas sociais de âmbito local-  sua análise , reflexão e avaliação,-enfatizando-se o conceito da proximidade como sendo o modelo interventivo mais responsável para responder  de forma mais ajustada às necessidades dos cidadãos.

Apesar das diferenças na organização da intervenção local em cada um dos países, identificaram-se alguns elemento comum às experiências dos três países: o trabalho desenvolvido na promoção dos Direitos Humanos respeitando a realidade de cada pessoa e famílias, ajudando a (re)construir a história pessoal, familiar e comunitária, com o apoio dos serviços que, de forma articulada , e numa dimensão de trabalho e Rede trabalham para e com os cidadãos na procura das respostas mais adequadas para superar e resolver os seus problemas de natureza social, evitando sobreposições técnicas e administrativas. O modelo de intervenção integrado previne que hajam vários serviços/entidades/técnicos a trabalhar a mesma situação, e promove a definição do papel de cada entidade na rede institucional no processo de intervenção, salvaguardando a confidencialidade e o respeito pela vivência das pessoas e das suas dinâmicas familiares.  O enfoque no processo de investigação – Ação e a supervisão são exigências fundamentais na intervenção social.

Este Encontro contribuiu para refletir sobre a importância da intervenção de proximidade no âmbito de alguns dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) e do Pilar dos Direitos Humanos e como resposta de primeira linha em situações de crise social, política e económica, contextos nos quais os Assistentes Sociais e demais trabalhadores sociais, se constituem como agentes de mudanças social.

 

 

 

 

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

VÍDEOS

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.