Segunda-feira, 22 de Abril de 2024
No menu items!

PUBLIREPORTAGEM: Confiança e estabilidade marcam 30 anos da Tualimpa

Maria de Lurdes Martins e João Borges Freitas foram emigrantes na Alemanha nas décadas de 70 e 80. De regresso às origens, o casal viu no setor das limpezas uma oportunidade de negócio. Foi assim que nasceu, em 1993, a Tualimpa.

-PUB-

“Eles sempre trabalharam nas limpezas, nomeadamente a minha mãe. Quando vieram de vez, viram que havia uma lacuna em Mirandela no setor das limpezas e criaram esta empresa”, afirma José Luís Freitas, adiantando que, “naquela altura, procuraram ter os equipamentos mais inovadores”.

“As pessoas ficavam impressionadas com as técnicas aplicadas e com o conceito da empresa”, recorda o filho do casal, que assumiu a gerência da Tualimpa em 1997.

Desde então, “temos crescido e estamos mais consolidados no mercado, sendo que o nosso grande objetivo passa por fidelizar os clientes”.

O trabalho tem dado frutos. Prova disso é que, 30 anos depois, a empresa conta com mais de 500 clientes, não só da região, mas também fora dela. “A nossa sede é em Mirandela e temos vindo a expandir as áreas de atuação para Macedo de Cavaleiros, Bragança, Vila Real, Amarante e Porto”, refere.

SERVIÇOS

Aqui, “fazemos serviços de limpeza periódicos ou ocasionais, transversais a vários setores, desde a área hospitalar, industrial, residencial, limpeza de condomínios ou escritórios”.
Para tal, “contamos com uma equipa com cerca de 100 colaboradores e os métodos são adaptados às necessidades de cada cliente”, admitindo que “os equipamentos e produtos químicos são importantes, mas sem recursos humanos nada se consegue”.

“Adaptamos os métodos às necessidades de cada cliente”
JOSÉ LUÍS FREITAS
Gerente TUALIMPA

Isto leva-nos a questionar sobre o recrutamento. Numa altura em que existe dificuldade de contratar, em vários setores, há pessoas disponíveis para fazer limpezas? José Luís Freitas garante que sim e, prova disso, é que “recebemos muitos currículos”. Contudo, “o nosso grau de exigência é elevado, temos critérios muito rigorosos”. Ainda assim, orgulha-se de dizer que “temos funcionários com vários anos de casa e, por isso, pouca rotatividade de equipas”. “Isso dá confiança ao cliente e estabilidade aos colaboradores”, vinca.

E não esquece a fase “atribulada” durante a pandemia de Covid-19, em que “as equipas não abandonaram o barco e estiveram à altura do desafio”.

Sem querer falar de números, neste caso, de faturação, José Luís Freitas vê o futuro da Tualimpa com otimismo. Nos próximos anos, confessa, “a nossa aposta passa por consolidar a empresa e continuar a crescer”.

Para assinalar os 30 anos da Tualimpa, a empresa reuniu colaboradores e familiares num jantar, como forma de “convivermos e agradecer o empenho de todos”, conclui José Luís Freitas.

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

VÍDEOS

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.