Quinta-feira, 29 de Julho de 2021
©Arquivo VTM

Efacec ganha contrato para central fotovoltaica de Mina Tó

A Efacec ganhou um contrato para instalação de 43 mil painéis fotovoltaicos em Mogadouro, distrito de Bragança, na Central Fotovoltaica de Mina Tó, a ligar à rede elétrica nacional no primeiro semestre de 2022.

-PUB-

“Depois do sucesso da central de Mogadouro, com ligação à rede, em tempo recorde, a Smartenergy e a Edisun Power voltaram a eleger a Efacec para a central em Mina Tó, ainda em execução, que está instalada numa área de 56 hectares e será ligada à rede elétrica nacional no primeiro semestre de 2022, tendo capacidade para fornecer energia a perto de 11 mil habitações e evitando a emissão de 17 mil toneladas de CO2 [dióxido de carbono] por ano”, refere a Efacec em comunicado.

Sem adiantar o valor do contrato, refere que “a infraestrutura é constituída por três postos de transformação, 93 inversores solares e mais de 43 mil painéis fotovoltaicos, cada um com uma potência de 540/545Wp [Watt-pico], que, se fossem colocados verticalmente e justapostos, equivaleriam a uma extensão de 86 quilómetros (a distância entre Porto e Mealhada pela A1)”.

A Efacec tinha já sido escolhido pelo grupo suíço Smartenergy/Edisun Power para a instalação de mais de 120 mil painéis fotovoltaicos na Central Fotovoltaica de Mogadouro, destacado como “o maior projeto de sempre” da empresa na área do solar fotovoltaico em território nacional.

Com 49MW (Megawatt), a Central Fotovoltaica em Mogadouro é a maior central solar PV de região norte de Portugal e é composta por 250 inversores, oito postos de transformação e uma capacidade de produção anual de 80.000 MWh (Megawatt/hora).

Instalada numa área de 65 hectares, foi, segundo a Efacec, “ligada em tempo recorde à rede elétrica nacional”, tendo capacidade para fornecer energia a cerca de 20 mil habitações e evitar a emissão de 31 mil toneladas de CO2 por ano.

Citado no comunicado, o presidente executivo da Efacec destaca a Central Fotovoltaica de Mogadouro como um projeto muito relevante para o Norte de Portugal, nomeadamente pela proximidade à rede elétrica” e a Central Fotovoltaica de Mina Tó, “embora de menor dimensão, desempenhará um papel complementar”.

“São dois projetos âncora em Trás-os-Montes que têm na base a aplicação de soluções inovadoras, assumindo uma forte relevância uma vez que potenciam a produção de energia renovável e sustentável, permitindo reduzir a pegada ecológica”, sustenta Ângelo Ramalho.

Nas duas centrais, a Efacec foi responsável pela conceção, ‘procurement’, instalação e colocação ao serviço dos equipamentos.

De acordo com a Efacec, “em ambos os projetos foi implementada uma solução descentralizada, desenvolvida de acordo com o novo regulamento da ligação de geradores às redes da União Europeia”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.