Sábado, 28 de Janeiro de 2023
No menu items!
0,00 EUR

Nenhum produto no carrinho.

Empresas deixam de ser obrigadas a indicar custos das chamadas

Desde 1 de novembro de 2021 que as empresas tinham que informar o custo da chamada para o consumidor, sob pena de serem multadas. Agora, essa obrigatoriedade vai deixar de existir

-PUB-

No dia 13 de janeiro, a Assembleia da República aprovou um projeto de Lei da Iniciativa Liberal, com vista a libertar as empresas de serem obrigadas a indicar o preço da chamada para o consumidor que as contactasse.

Em causa estava o Decreto-Lei nº 59/2021, em vigor desde 1 de novembro de 2021, que determinava, no artigo 3º, que “qualquer entidade que, ao abrigo do presente decreto-lei, disponibilize linhas telefónicas para contacto do consumidor deve divulgar, de forma clara e visível, nas suas comunicações comerciais, na página principal do seu sítio na Internet, nas faturas, nas comunicações escritas com o consumidor e nos contratos com este celebrados, quando os mesmos assumam a forma escrita, o número ou números telefónicos disponibilizados, aos quais deve ser associada, de forma igualmente clara e visível, informação atualizada relativa ao preço das chamadas”.

E quando não fosse possível indicar “um preço único para a chamada”, devido, por exemplo, à rede de origem e à rede de destino, a alternativa seria indicar se a chamada era para a rede fixa nacional ou para a rede móvel nacional.

Em caso de não cumprirem estas diretrizes, as empresas podiam ser multadas pela ASAE, entidade responsável pela fiscalização, sendo que as coimas variavam entre os 1.700€ e os 24.000€.

A partir de agora, e logo que a alteração à lei seja publicada, as empresas deixam de ser obrigadas a indicar custos das chamadas por parte do consumidor.

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.