Sexta-feira, 21 de Janeiro de 2022
©DR

Enara Teixeira é cabeça de lista do BE por Vila Real

O Bloco de Esquerda (BE) anunciou hoje Enara Teixeira como cabeça de lista do partido à Assembleia da República pelo Círculo Eleitoral de Vila Real às eleições Legislativas de 30 de janeiro e Rui Cortes como mandatário.

-PUB-

Em comunicado, o BE de Vila Real refere que a Mesa Nacional confirmou, no domingo, o nome de Enara Teixeira, que tinha sido aprovado em assembleia Distrital de aderentes de Vila Real, realizada em 19 de novembro.

O BE de Vila Real diz que Enara Teixeira, de 39 anos, é licenciada em História e, desde 2007, que trabalha na Fundação Museu do Douro como técnica superior dos serviços de museologia.

Enara Teixeira foi cabeça de lista pelo BE nas últimas eleições autárquicas em Peso da Régua.

Para mandatário da candidatura, o BE escolheu Rui Cortes, de 67 anos, professor catedrático da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), doutorado em Ciências Florestais e especialista na área dos Recursos Hídricos e Ecologia Aquática.

Rui Cortes é ainda investigador do Centro de Investigação e Tecnologias Agroambientais e Biológicas (CITAB), membro do Conselho Nacional da Água (em representação do Conselho de Reitores) e diretor do Laboratório de Ecologia Fluvial da UTAD.

É igualmente membro da Comissão Coordenadora Distrital do Bloco de Esquerda.

O Presidente da República convocou eleições legislativas antecipadas para 30 janeiro de 2022 na sequência do “chumbo” do Orçamento do Estado do próximo ano, no parlamento, em 27 de outubro.

O Orçamento teve apenas o voto favorável do PS e os votos contra das bancadas do PCP, BE e PEV, além dos deputados da direita, PSD, CDS, Iniciativa Liberal e Chega. O PAN e as duas deputadas não inscritas abstiveram-se.

A perda do apoio parlamentar no Orçamento do Estado de 2022 foi um dos motivos invocados por Marcelo Rebelo de Sousa para justificar a dissolução do parlamento e a antecipação das eleições.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.