Quarta-feira, 16 de Junho de 2021
©DR | Inquérito

Escola Secundária São Pedro com curso inovador de Eletrónica Médica

É o primeiro a surgir na região. Chama-se Curso Profissional de Técnico de Eletrónica Médica e estará disponível a partir do próximo ano letivo, para os jovens que pretendam seguir uma vertente mais profissional

-PUB-

Ciente da crescente importância que o setor da saúde tem vindo a assumir no desenvolvimento socioeconómico da região, a Escola Secundária São Pedro, em Vila Real, aposta num novo curso já no próximo ano letivo.

Em declarações à VTM, a diretora da escola, Rita Mendes, explica que se trata do Curso Profissional de Técnico de Eletrónica Médica, que “confere dupla certificação, a de nível IV de formação e nível secundário de educação. 

Acrescenta que este curso é “uma estreia” em Vila Real, sendo mesmo o “primeiro do género a ser lançado na região”. 

“Queremos dar resposta ao mercado de trabalho, numa área altamente exigente, sobretudo no que respeita às qualificações e competências dos seus profissionais”

 

Rita Mendes

diretora
da Escola  S. Pedro

 

A diretora revelou que o objetivo desta nova formação é “especializar jovens nas áreas de gestão e manutenção” de equipamentos eletrónicos aplicados à saúde. “Queremos dar resposta ao mercado de trabalho, numa área altamente exigente, sobretudo no que respeita às qualificações e competências dos seus profissionais”.

TÉCNICO ELETRÓNICA MÉDICA 

Rita Mendes lembrou que na génese da nova formação profissional está a necessidade de formar técnicos aptos para enfrentar o mercado de trabalho, nesta área específica. “Por detrás das máquinas que medem o nosso ritmo cardíaco ou analisam o funcionamento do nosso cérebro, existe uma profissão que pode passar despercebida, mas que é fundamental, a de técnico ou técnica de eletrónica médica, a quem compete efetuar a instalação, manutenção e reparação de equipamentos eletrónicos aplicados à medicina e que são essenciais à realização de diagnósticos, análises e exames”.

A mesma responsável reafirmou ainda que a Secundária São Pedro, enquanto escola com larga experiência na área da eletrónica, “aposta numa nova e importante janela que tem vindo a abrir-se no mercado de trabalho com a evolução da medicina e da tecnologia, estando a eletrónica presente na grande maioria dos equipamentos existentes em consultórios, clínicas e hospitais”.

NOVO ANO LETIVO

A partir de setembro, os jovens que decidirem seguir esta via profissional terão pela frente “grandes desafios e muito trabalho”. “É um curso muito exigente no domínio do pensamento lógico, nas destrezas manuais inerentes ao manuseamento de circuitos e microcontroladores e ainda na relação íntima que estabelece entre a área da saúde e a da engenharia eletrónica”, sustenta a diretora.

Rita Mendes acredita que, no ano letivo 2021-2022, os alunos “terão a oportunidade de seguir uma nova carreira profissional com a abertura deste curso que constitui uma oportunidade de futuro e uma escolha de sucesso pleno para todos aqueles que procuram aumentar as suas competências e qualificações, bem como uma excelente aposta para os que pretendam continuar a sua formação no ensino superior”.

Com este curso, a Escola Secundária São Pedro foi, este ano, certificada pela Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional (ANQEP), com a atribuição do selo de garantia de qualidade European Quality Assurance in Vocational Education and Training (EQAVET). 

Este selo traduz uma certificação de qualidade e reconhece a garantia da qualidade na educação e na formação profissional, em alinhamento com o quadro EQAVET, instituído pela Recomendação do Parlamento Europeu e do Conselho de 18 de junho de 2009. ■

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.