Sexta-feira, 24 de Setembro de 2021
©DR

Espírito circense invadiu Mondim de Basto

O Circo do Coliseu do Porto esteve na Escola Básica e Secundária com um espetáculo de humor, malabarismo, acrobacias e muito mais.

-PUB-

Esta terça-feira, a Escola Básica e Secundária de Mondim de Basto recebeu, pela primeira vez, o Circo do Coliseu do Porto, para um espetáculo cheio de humor, malabarismo, acrobacias, ilusionismo e parkour.

Com casa cheia, o espetáculo contou ainda com a presença da Orquestra Circo Coliseu.

Trata-se de uma apresentação integrada no projeto “De Volta à Praça | Programa Saltibanco” e surge no âmbito de uma parceria entre o Coliseu do Porto Ageas com o Teatro Nacional São João, a Fundação Consuelo Vieira da Costa e os municípios de Santo Tirso, Arcos de Valdevez, Mondim de Basto e Cabeceiras de Basto e ainda com a CIM do Tâmega e Sousa.

O objetivo é levar a arte circence, a música e o teatro a várias localidades do Norte do país.

O “De Volta à Praça” é um programa cofinanciado pelo Programa Operacional Regional do Norte (NORTE 2020), pelo Portugal 2020 e pela União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

Em comunicado, a autarquia de Mondim de Basto, através do vereador da cultura, Nuno Lage, considera que “este projeto é de uma grande relevância para o concelho, pela forte ligação que a populção tem à cultura e pela dinamização sócio-económica que lhe está associada”.

No âmbito deste projeto, Mondim de Basto recebe mais três iniciativas. A Oficina de Circo e Marionetas e a peça de teatro “Circlus”, esta da companhia Palmilha Dentada, estão agendadas para o dia 28 de agosto, às 15h00 e 22h00 respetivamente. Já no dia 4 de setembro é a vez da companhia Erva Daninha levar a palco o espetáculo de dança e acrobacia “Rasto”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.