Sábado, 4 de Fevereiro de 2023
No menu items!
0,00 EUR

Nenhum produto no carrinho.

Filipe Macedo continua à frente da delegação da Ordem dos Advogados

Com 50 votos a favor, num total de 51 votantes, Filipe Macedo foi reeleito presidente da delegação de Vila Real da Ordem dos Advogados.

-PUB-
Ao longo do dia de ontem, os advogados foram chamados às urnas para decidir o futuro Bastonário da Ordem e respetivos presidentes das delegações.
Em Vila Real, Filipe Macedo encabeçou a única lista a sufrágio e acabou por ser reeleito, com 50 votos a favor, num total de 51 votantes.
Da sua equipa fazem parte Carmen Patrícia Teixeira (Vogal Secretária), Cristina Vilar (Vogal Tesoureira), Pedro Silva Carvalho (1.º Vogal) e Nádia Vaz da Cunha (2.ª vogal).
Na página de Facebook da delegação, lê-se que “dado o trabalho desenvolvido no último triénio, e apesar da pandemia, da guerra, da crise económica e da instabilidade mundial, a delegação de Vila Real cumpriu, na sua quase totalidade, o programa a que se propôs”.
Para o próximo mandato, a direção pretende continuar “com a promoção de formação contínua e com o combate à procuradoria ilícita”, bem como com “a divulgação do ato próprio de advogado, publicação do boletim anual, a comemoração do dia do Advogado em Vila Real, a participação ativa da delegação nos eventos da Ordem dos Advogados, a celebração de protocolos, a dinamização da delegação digital e as suas redes sociais e aumentar o espólio da biblioteca da delegação”.
Quanto às eleições para Bastonário da Ordem dos Advogados, os resultados ditaram uma segunda volta, com Fernanda de Almeida Pinheiro e Paulo Pimenta na corrida pelo cargo. O atual bastonário, Luís Menezes Leitão, apresentou-se a eleições, mas não conseguiu fazer frente à concorrência.
Os advogados são novamente chamados a decidir quem será o próximo bastonário da Ordem nos dias 13 e 14 de dezembro.

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.