Quarta-feira, 17 de Agosto de 2022

“Foi o inferno em vida”

A afirmação é de Ermelinda Alves, habitante de Torre de Ervededo, que, aos 80 anos, não se lembra de ter vivido um fim de semana como o último. A aldeia foi uma das mais afetadas no concelho de Chaves, onde o fogo, que deflagrou na sexta-feira, em Bustelo, causou prejuízos avultados

-PUB-

O concelho de Chaves viveu quatro dias de constante sobressalto devido a um incêndio que deflagrou na sexta-feira junto à aldeia de Bustelo. Chegou a ser dado como dominado durante a madrugada de sábado, mas ao início da tarde desse dia, dois reacendimentos associados às temperaturas altas e vento forte voltaram a fazer soar os alarmes.

Consequentemente, sete aldeias foram ameaçadas pelo fogo e uma casa de primeira habitação, um palacete datado de 1920, foi tomado pelas chamas em Vilela Seca.

Artigo exclusivo PREMIUM

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é PREMIUM,
Aceda à sua conta em

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.